Pesquisa: mercados emergentes preferem celulares com telas maiores

Por Redação | 15.08.2014 às 16:15

Um estudo realizado mundialmente pela consultoria de pesquisas Jana revelou que não são apenas os smartphones de baixo custo que são populares nos países emergentes. De acordo com os dados do estudo, que entrevistou 1,3 mil pessoas em nove nações, o tamanho da tela também é um fator determinante na hora da escolha de um novo celular. E aqui, os dispositivos com displays maiores do que cinco polegadas têm a preferência.

Praticamente todos os consultados já possuem smartphones, em sua maioria, aparelhos com telas de quatro polegadas. E quando perguntados sobre o tamanho de display que esperam ver em sua próxima compra, responderam estarem de olho em celulares com mais de cinco polegadas. Os resultados foram publicados pelo site The Next Web.

No Brasil, por exemplo, 61% dos entrevistados responderam desta maneira, um número que se repete de forma praticamente idêntica em países como México, Filipinas e Índia, por exemplo. Na maioria deles, a preferência é maior por displays de 5,5 polegadas, com apenas a África do Sul mostrando uma clara propensão a aparelhos não tão grandes assim, na casa das cinco polegadas.

São os aplicativos de streaming de mídia os principais responsáveis por esse movimento. Segundo os dados da consultoria, muitos dos entrevistados afirmaram utilizar o celular para todo tipo de atividade, desde navegar na internet e jogar até assistir a filmes ou seriados por serviços de conteúdo sob demanda. E, nesse caso, uma tela um pouco maior transforma os dispositivos em uma solução única para todas essas atividades e, acima de tudo, que pode ser carregada por aí no bolso, sem as dificuldades impostas pelo tamanho maior de tablets ou notebooks, por exemplo.

É aqui, também, que está a preferência dos usuários pelos smartphones no lugar dos computadores. Para uso cotidiano, muitos enxergam que não existe nada que não possa ser acessado a partir dos celulares. A portabilidade, aqui, faz toda diferença e, como ambos os produtos têm preços semelhantes, mas os entrevistados veem os celulares com mais vantagens, a escolha entre os dois acaba sendo bem fácil.

Porém, celulares de topo de linha de Apple e Samsung parecem não estar na cabeça dos consumidores de países emergentes. Apesar do interesse por telas maiores e funções mais avançadas, os entrevistados disseram não estar dispostos a pagar altos valores nos smartphones, preferindo as opções mais em conta que também oferecem tais funcionalidades.

Além disso, os consumidores, principalmente da Índia e da Ásia, mostram uma preferência por fabricantes regionais, que apresentariam preços menores e soluções mais direcionadas ao público. A chegada do iPhone à China, por exemplo, pode ter movimentado o mercado mobile por lá, mas, pelo jeito, a Maçã ainda não está sendo mordida em unanimidade.