Em poucos anos, apps financeiramente bem sucedidos serão raridade, diz Gartner

Por Redação | 15 de Janeiro de 2014 às 13h00
photo_camera Divulgação

Ganhar dinheiro a partir da venda de apps para dispositivos móveis está se tornando cada vez mais difícil. De acordo com um estudo feito pelo Gartner, em 2018 menos de 0,01% dos aplicativos serão considerados financeiramente bem sucedidos por seus desenvolvedores.

Para o Tech Crunch, um dos principais fatores que está fazendo os aplicativos venderem menos é a forma como os usuários os escolhem antes de baixar. Com mais de 1 milhão de opções disponíveis tanto na App Store do iOS quanto na Play Store do Android, eles estão recorrendo a indicações de amigos, opiniões em redes sociais e até mesmo a anúncios para descobrir qual aplicativo atenderá suas necessidades. Portanto, até mesmo apps já consagrados podem ficar para trás.

A competitividade também é outro fator determinante. Graças a ela, sempre existe uma versão gratuita que faz a mesma coisa que um aplicativo pago se propõe. Segundo as previsões do Gartner, até 2017, 94,5% dos downloads feitos nas lojas virtuais serão de aplicativos gratuitos. Quanto aos aplicativos pagos, cerca de 90% deles são baixados menos de 500 vezes por dia - o que representa uma arrecadação diária inferior a US$ 1250.

Para o vice-presidente do Gartner, Ken Dulaney, "com o crescimento da competição, o cenário só tende a piorar no futuro". Na opinião dele, a grande variedade de plataformas que existem atualmente faz com que o mercado seja "super ativo" e "a maioria dos apps não são feitos para gerar algum tipo de renda" pela falta de foco.

Uma alternativa interessante ao já considerado tradicional modelo de desenvolvimento são os aplicativos baseados em navegadores. No entanto, o HTML5 ainda não decolou completamente e vem sofrendo com fragmentação e carência de maturidade.

Mesmo assim, Dulaney aconselha que os desenvolvedores estejam atualizados e preparados para o ano de 2017, quando os navegadores mobile serão utilizados como "sofisticadas plataformas de distribuição de aplicativos" e o HTML5 será uma "espécie de padrão". A expectativa do Gartner é que, em três anos, mais da metade dos web apps sejam desenvolvidos com instruções complexas de JavaScript e transformem os navegadores mobile em poderosas plataformas de distribuição de conteúdo.

"Apesar de existirem mais de 100 tipos diferentes de ferramentas de desenvolvimento, a maior parte delas exige um comprometimento técnico e comercial muito grande, como tecnologias muito específicas e de nicho. Isso fará com que o interesse pelo HTML5 cresça e torne-se um padrão de desenvolvimento amplamente difundido e independente de plataforma", disse Dulaney antes de revelar quais serão as três plataformas responsáveis por fazer o mercado de smartphones, tablets e PCs crescer nos próximos anos: Android, iOS e Windows.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.