Pesquisa: o que é mais importante, um app ou site mobile?

Por Redação | 22.01.2014 às 17:03

Até 2015, estima-se que um bilhão de consumidores estarão usando apenas dispositivos móveis, isto é, nada de laptop ou PC. Além disso, muitas outras pessoas usarão smartphones e tablets com mais frequência do que outros dispositivos.

Com isso, é comum que uma empresa tenha uma dúvida frequente na hora de se adaptar à interface mobile: "devo investir em um aplicativo ou um site móvel"? Segundo pesquisa realizada pela BiznessApps, a resposta é os dois.

O estudo fez diversas perguntas sobre o assunto a 500 pequenas empresas que possuem site mobile e app, e 81% das entrevistadas afirmaram que os dois são igualmente importantes.

No que diz respeito a retornos e lucros, no entanto, o aplicativo tem mais destaque. 61% das companhias afirmaram que o app possui mais retorno sobre o investimento (ROI), enquanto 39% disseram que é o site mobile. Em relação ao valor total gasto, o app também ganha, com 75% da preferência, ante 25% para o site mobile.

Em relação às preferências de clientes, a escolha também aponta para os aplicativos. 81% dos entrevistados disseram que o app possui maior aderência, enquanto o site mobile apenas 19%. A visita repetida de consumidores também é maior nos apps, segundo as empresas: 86%, contra 14% no site mobile. Já a geração mais nova de clientes também fica com o aplicativo: 75% ante 25% do site mobile.

Apps e notificações por push

A pesquisa perguntou ainda às empresas as maiores razões para investir em um aplicativo. A maioria delas não está ligada a lucros, mas sim à fidelidade que pode ser construída. São elas: lealdade do consumidor (41%), serviço ao cliente (19%), aumento na receita (15%), melhora na comunicação (10%) e se destacar (8%).

O levantamento também afirma que as notificações por push são um forte aliado para divulgar sua mensagem. Cerca de 97% dos consumidores veem uma notificação por push de um app, enquanto apenas 3% lêem um e-mail marketing.

É claro que é preciso frisar que nem todo mundo possui um smartphone, por isso, estratégias como o e-mail marketing não devem ser totalmente abandonadas. De acordo com o estudo, 25% dos consumidores não serão atingidos apenas com um app.