Conheça o Tizen, sistema móvel que pretende brigar com Android e iOS em 2013

Por Pedro Cipoli
Tizen - Logo

Quando pensamos em smartphones e tablets, logo nos vem à cabeça os maiores sistemas operacionais móveis do mundo: Android e iOS. Ambos representam a maioria esmagadora dos aparelhos que estão em funcionamento atualmente e parece improvável que um novo sistema ameace a supremacia deles. Até o Windows 8 RT, que equipa o Surface, tem encontrado dificuldades para prosperar neste cenário, mesmo com a gigante Microsoft por trás de seu desenvolvimento.

Qualquer novo concorrente precisa não só apresentar uma interface elegante e atraente, mas também uma enorme loja de aplicativos para ter uma chance no mercado. Ponto para o Tizen, que possui ambas. Nada menos que Samsung, Intel, Panasonic e até a Linux Foundation estão por trás desse novo sistema. Ele ainda possui poucos aplicativos, mas é 100% compatível com todo o catálogo de apps da Google Play.

Tizen OS - Home Screen

De forma semelhante ao que acontece com o Android App Player do BlackBerry Playbook, o Tizen trará uma camada de compatibilidade para os aplicativos do Android, de forma que rodem próximos da velocidade nativa. Ela é desenvolvida pela Open Mobile, empresa que fez o mesmo pela RIM nos aparelhos BlackBerry e tem experiência de sobra na área.

Os aplicativos desenvolvidos para rodar nativamente no aparelho são baseados em HTML5, o que é uma excelente notícia para quem já desenvolve com essa tecnologia para outras plataformas. Para começar a desenvolver, basta ir até o site oficial do Tizen OS, baixar o SDK (Software Development Kit) e a API (Application Pogramming Interface).

Abaixo temos um vídeo de demonstração do Tizen OS rodando em um tablet, onde podemos perceber que ele possui várias semelhanças de interface com o Android, embora à primeira vista ele seja bastante simples e com poucos detalhes de acabamento. Os menus e submenus são bastante parecidos, apesar de a tela inicial ser bastante diferente.

Um dos grandes diferenciais que ajudam a plataforma é a promessa de que todos os aparelhos lançados com o Tizen OS terão atualizações rápidas, independentemente do fabricante, problema que incomoda muitos usuários do Android, que ficam presos a versões antigas e são obrigados a comprar novos aparelhos de tempos em tempos.

O futuro do Tizen ainda é incerto, afinal, outros sistemas móveis como Bada, Ubuntu, KDE OS e Boot to Gecko OS ainda representam uma parcela ínfima do mercado e podem ser encontrados apenas nas mãos de poucos desenvolvedores e usuários que receberam uma amostra para testes. Mesmo trazendo boa interface e recursos inovadores, estes ainda não conseguiram uma penetração significativa no grupo de usuários atuais.

Tizen OS - Interface

Os motivos são vários, porém o mais importante é simplesmente o timing mal calculado. Fabricantes que escolheram uma plataforma e lançaram seus aparelhos o quanto antes estão atualmente colhendo frutos e fidelizando clientes. Já os menos adiantados, como a Nokia, esperaram tempo demais, e hoje enfrentam resistência de usuários que já estão satisfeitos com uma plataforma sólida, não tendo motivos para mudar. É exatamente por isso que o Tizen OS tem um longo e tortuoso caminho para percorrer.

Porém, uma coisa é certa: vamos escutar falar bastante dele em 2013. E você, usuário? Acredita que o Tizen OS se tornará popular? Trocaria de plataforma para testá-lo? Conte-nos nos comentários!

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.