Conheça o Hammerhead: o Beats da Razer

Por Pedro Cipoli
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

Do iniciante ao gamer hardcore, é difícil encontrar alguém que não conheça a Razer. Ela criou uma marca bastante forte no segmento de acessórios voltados para gamers, em seguida lançando um dos primeiros Ultrabooks do mundo com foco em jogos, e hoje é uma marca bastante respeitada no segmento. Assim como a maioria das empresas, crescimento significa diversificação de portfólio, e desde o ano passado, mas mais intensamente este ano, ela começou a se arriscar no segmento de áudio.

Ainda que ela tenha lançado uma boa quantidade de fones, estes eram voltados para gamers, muitos deles com conexão USB em vez do tradicional P2 para criar efeitos de 5.1 e 7.1, algo essencial em uma série de jogos, em especial FPS. Ainda que eles não sejam ruins para escutar músicas, não foram desenvolvidos com esse objetivo, então vamos conhecer um modelo especificamente desenvolvido para tal: o Hammerhead.

Logo de cara é impossível não reparar no "verde Razer" presente tanto nos cabos quanto na espuma. Ainda que fuja um pouco do foco da empresa, é uma boa notícia que ela tenha mantido uma identidade visual no Hammerhead. Tudo o que está na cor preta utiliza um alumínio pintado extremamente leve, o que faz com ele tenha o baixíssimo peso de 12 gramas.

Dentro da embalagem temos mais 3 pares de espumas e uma bolsa de transporte rígida, e em nossos testes vimos que ela consegue manter o Hammerhead bem seguro dentro de uma mochila, mesmo que ela esteja cheia. Apesar das espumas adicionais, acabamos preferindo a que vem por padrão, com duas "abas" mais confortáveis e firmes no ouvido (ainda que sejam pontos subjetivos), além de isolar melhor o ruído externo. Embora não o elimine completamente, dá uma boa diminuída.

E a qualidade? Afinal, estamos falando de um modelo que não é barato (comparado a outros modelos intra-auriculares). Nossa primeira impressão foi a de estarmos utilizando um Beats Tour In-Ear com uma espuma diferente: graves bastante pronunciados com batidas fortes capazes de fazerem os drivers tremerem. Depois de algumas horas escutando bandas como The Crystal Method e Chemical Brothers ele se mostrou um modelo ideal.

Os agudos não ficam muito atrás. Ainda que os vocais não sejam tão cristalinos quanto gostaríamos, eles não chegaram a decepcionar, e músicas que utilizam muitos agudos também não apresentam problemas aqui. Até então ótimo, certo? Quase, já que o Hammerhead ficou abaixo do esperado em um quesito no qual a maioria dos fones de ouvido (inclusive os Beats) falha: os médios, que não necessariamente são ruins, mas com certeza abaixo do esperado.

Solos de guitarra do Joe Satriani, por exemplo, ficam um pouco apagados. Nada que chegue a realmente incomodar, mas é possível perceber a diferença quando escutamos a mesma música com outros fones de ouvido (utilizamos um Philips Fidelio L1, um Conqueror da House of Marley, um Monster DNA e um Sony MDR-XB1000 como comparação). Vale destacar que isso já é esperado, já que o Hammerhead foi pensando, provavelmente, para quem gosta de músicas com batidas.

Encontramos o Razer Hammerhead com uma média de preços de R$ 300, lembrando que há uma versão com microfone embutido e controles (Hammerhead Pro) por um valor um pouco maior. Vale a pena? Considerando somente a qualidade de áudio, não, já que há modelos de marcas com mais know-how na mesma faixa de preços (Sennheiser, JBL, Sony, Skullcandy, entre outras) que podem oferecer mais pureza pelo valor investido.

Porém, vale considerar a proposta do Razer Hammerhead, que é basicamente a mesma do Beats: oferecer um fone estiloso com um foco em músicas com batidas. Se pararmos para pensar, ele até que se sai muito bem, já que oferece basicamente a mesma qualidade de som, um design diferente, mas bonito, com um preço consideravelmente menor (estranho falar da Razer como opção mais acessível, não?).

Ficha técnica:

  • Resposta de frequência: 20 Hz - 20 kHz
  • Impedância: 16 Ohms a 1 kHz
  • Sensitividade: 106 +/- 3 dB a 1 kHz
  • Conector: P2 de 3,5 mm
  • Driver: Ímã de Neodímio de 9 mm
  • Comprimento do cabo: 1,3 m