Celulares tradicionais caminham para extinção, aponta pesquisa

Por Redação | 18.08.2014 às 07:05

Os celulares tradicionais, aqueles mais antigos e que serviam basicamente para ligar e mandar SMS, podem estar com os dias contados. Aos poucos, esses aparelhos deixam de ser comprados pelos usuários e desaparecem também das lojas.

Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), divulgada em julho, os smartphones já representam 76% dos aparelhos usados no Brasil. Isso significa que a cada quatro celulares vendidos no Brasil, três são smartphones.

mercado de celulares

Entre janeiro e maio de 2014 foram vendidos 28,2 milhões de celulares no país, um crescimento de 8% comparado ao mesmo período do ano passado. Desse montante, 69%, ou 19,5 milhões, rodavam um sistema operacional, sendo capazes de baixar aplicativos, mais refinados que os modelos tradicionais conhecidos como “feature phones”.

No último mês avaliado (maio), o número de venda de smartphones chegou a 76% do total. A expectativa é que em 2014 sejam vendidos 64,9 milhões de celulares. Destes, 72%, ou 46,8 milhões, serão celulares inteligentes. Enquanto isso, os modelos tradicionais ficam com 28% de participação do mercado, representando 18 milhões de aparelhos.

mercado de celulares

Entre as fabricantes que já anunciaram que irão deixar os celulares comuns de lado para investir nos smartphones está a Microsoft. A empresa confirmou o fim da produção dos “feature phones”, como o clássico Nokia 3310, e disse que irá privilegiar os lançamentos de aparelhos com o sistema operacional Windows Phone.

Os modelos tradicionais entrarão em “modo de manutenção”, o que significa que o suporte e serviços ligados a estes dispositivos serão encerrados em 18 meses, não havendo mais recursos novos e atualizações para essas linhas.