Análise:Belkin N600, um roteador com um bom conjunto de recursos e preço honesto

Por Pedro Cipoli

O Belkin N600 é um roteador desenvolvido para quem precisa de um desempenho maior nas tarefas do dia a dia, em especial games que usem rede e vídeos via streaming. O ponto que mais nos chamou a atenção é um recurso chamado MultiBeam, capaz de "reforçar" o sinal para os dispositivos conectados e assim fornecer uma capacidade de transferência maior.

Explicando de uma forma um pouco mais didática: imagine que o seu laptop e o N600 estejam separados por uma parede e, antes de estabelecer uma conexão, o Windows mostre 4 barrinhas de sinal. Após digitar a senha e se conectar a ele, as barrinhas subirão para 5 (o que pode variar de configuração para configuração), pois o roteador "lê" que o laptop está na rede e centraliza o sinal nele, melhorando o alcance e velocidade de transmissão.

Apesar de a antena ser interna, o alcance do N600 é bastante satisfatório, em especial por ser um modelo dual-band. Conseguimos navegar na internet e assistir vídeos no Youtube sem gargalos, mesmo quando 3 paredes separavam a máquina do roteador. Com 4 paredes começamos a observar um bom aumento no tempo de latência e com 5 o sinal caía a toda hora (5 paredes é demais até para modelos com antenas externas com vários decibéis de potência).

A estrutura do N600 é outro ponto de destaque. Ele é tão leve que parece oco, com laterais curvas que aparentam ser bastante resistentes a quedas. Na parte da frente só há um LED, fugindo da regra de um LED por conexão de roteadores convencionais, e o botão WPS para emparelhamento fácil de dispositivos. Esse foi um movimento bastante audacioso da Belkin, que agrada por não fazer a sala virar uma discoteca à noite com vários LEDs piscando loucamente, mas também dificulta um pouco a detecção de erros.

Sinceramente gostamos dessa abordagem, pois raramente costumamos encontrar algo de útil em um LED individual para cada dispositivo. Ou ele está funcionando ou não está, e se der algum erro, vamos ter que reiniciá-lo de qualquer modo, correto?

Continuando, na parte de trás temos uma entrada para o modem e quatro saídas ethernet – nada de muito diferente da maioria dos modelos, mas há também uma entrada USB. Ela pode ser utilizada para conectar uma impressora e compartilhá-la na rede, mas acreditamos que plugar um HD externo é muito mais produtivo. Em nossos testes conectamos um HD Hitachi de 2 TB (formatado em NTFS) e conseguimos fazer streaming de fotos, músicas e vídeos sem problemas de velocidade. Em nosso caso, o laptop que utilizamos possuía um SSD de 128 GB, então, ter 2 TB de dados disponíveis no alcance do WiFi é extremamente útil, ideal para várias tarefas, inclusive backups.

Acesso de convidados

Configurar o N600 é bastante simples. Há um CD de instalação que automatiza demais o processo, mas, como somos "das antigas", configuramos tudo manualmente via rede local, utilizando os dados de acesso disponíveis na parte de baixo do modelo, tarefa que foi surpreendentemente rápida. Primeiros passos: mudar o SSID e senha (WEP, WPA e WPA2 disponíveis), mas há recursos importantes que fizemos questão de configurar em seguida.

O primeiro deles é o QoS (Quality of Service), algo que felizmente está se tornando padrão nos roteadores mais atuais. O QoS é especialmente valioso para quem costuma deixar uma máquina fazendo downloads 24 horas por dia e não quer enfrentar atrasos na hora de abrir o Netflix na televisão da sala, priorizando o tráfego conforme a preferência do usuário. Configuramos streaming e navegação em primeiro lugar e não enfrentamos problemas nem com um cliente torrent ligado com vários seeders disponíveis.

O N600 trabalha com frequências 'b', 'g' e 'n' (entenda mais sobre os padrões de roteadores), este último tanto em 2,4 GHz como também 5 GHz, capaz de alcançar uma velocidade de até 300 Mbps e com alguns metros a mais de alcance (o que no Brasil é útil apenas para transferências locais, já que os pacotes "premium" dos provedores chegam no máximo a 100 Mbps, e com um preço nada simpático).

Configuração de LAN

Recursos um pouco mais avançados, como DMZ, útil para quem controla a rede, firewall, filtro de MAC e atribuição de DNS personalizado também então presentes. Também é possível criar uma rede para convidados, algo especialmente útil para quem não gosta de dar a senha da rede para visitas, que ficarão restritas a uma rede separada sem nenhuma possibilidade de acessar as configurações do roteador, então, ponto para a segurança.

O que há na embalagem:

  • Roteador Belkin N600
  • Adaptador de energia
  • CD de instalação
  • Cabo ethernet preto

Conclusão

O Belkin N600 pode ser encontrado à venda por aproximadamente R$ 200, sendo uma opção com um bom custo benefício para quem quer investir em um modelo rápido, fácil de configurar e que vá durar um bom tempo. Possuindo um bom conjunto de recursos e um preço bastante competitivo, grande parte dos usuários estarão bem servidos com ele, onde o MultiBeam e o QoS são os pontos de destaque.

Quem está acostumado a modelos que trazem um LED para cada dispositivo conectado à rede não gostará do N600, já que ele apenas mostra se está ligado e transferindo dados. No início é um pouco estranho, confessamos, mas depois de algum tempo percebemos que não costumamos ficar olhando para o roteador, então tanto faz quantos LEDs ele possui.

Vantagens

  • Alcance muito bom, mesmo com uma antena interna
  • Bom conjunto de recursos
  • Valor competitivo

Desvantagens

  • O N600 só poder ser utilizado em pé, não sendo possível instalá-lo em uma parede (a não ser que você utilize uma cola, naturalmente)
  • Foge da regra de um LED por dispositivo, algo que pode incomodar alguns usuários
  • Não suporta o formato 'a', utilizado por Macs e smartphones mais novos
Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.