[Análise] Monitor Dell P2314T: o que se ganha no touchscreen perde-se em imagem

Por Pedro Cipoli

O Windows 8 não causou, nem de longe, o estardalhaço no mercado que a Microsoft esperava, fazendo com que muitos usuários simplesmente se recusassem a fazer o upgrade em relação ao Windows 7. Mas para os fabricantes de computadores foi um excelente negócio. O motivo? Bem, vários, mas o principal deles é que as especificações dos laptops e PCs pré-Windows 8 chegaram a um ponto de estabilização que muitos usuários não sentiram a necessidade de fazer o upgrade de suas máquinas por falta de performance.

Esse ponto é onde entram as telas sensíveis ao toque. O Windows 7 não traz uma experiência de uso adequada para essas telas, já que foi projetado, ainda em 2009, para ser utilizado como desktop, ou seja, com teclado e mouse. O Windows 8 trouxe esse diferencial e hoje temos vários modelos de notebooks/Ultrabooks que são vendidos com essa tecnologia, e fato é que há um bom número de usuários que fazem questão dessa experiência com o Windows 8. Mas e os desktops?

A vantagem dos desktops é a sua modularidade. Um componente que precise ser atualizado pode ser substituído à parte, e o Dell P2314T entra em cena por oferecer uma tela de 23 polegadas sensível ao toque sem que exista a necessidade de trocar o resto dos componentes. Como veremos mais para frente, o que se ganha com o touchscreen se perde em qualidade de imagem, enão a compra do P2314T é algo que merece algumas considerações importantes.

Vantagens

  • Boa sensibilidade ao toque
  • Base bastante versátil
  • Ampla conectividade
  • Baixo consumo de energia

Desvantagens

  • Preço muito fora da realidade
  • Qualidade de imagem apenas básica (cerca de R$ 1000 a mais apenas pela tecnologia touchscreen)

Design

Muitos dos monitores sensíveis ao toque são nada menos do que versões de um all-in-one touchscreen sem a parte do computador, e com o P2314T parece não ser diferente. Ele possui bordas um pouco grossas (4,22 cm) e é um pouco pesado com seus 7,10 Kg (com o suporte), mas possui um acabamento de qualidade em plástico que com certeza vai deixar a mesa de trabalho mais bonita.

A Dell arriscou bastante com a sua base, que foge bastante do convencional. São dois "pés" que, conforme a distância entre eles aumenta, o monitor é inclinado para trás. A vantagem dessa abordagem é óbvia, já que monitores touchscreen são bem desconfortáveis de se utilizar quando posicionados totalmente na vertical, e como ele alcança uma angulação de até 60º, é possível utilizá-lo como um imenso tablet.

Porém, temos uma desvantagem óbvia também. Como é necessário abrir os dois pés para mantê-lo até mesmo na vertical, e a distância entre eles já é maior do que o espaço ocupado por uma base convencional, ele não cabe em qualquer base ou mesa. Em muitas situações será necessário retirar o suporte original e instalar um VESA, o que acaba tirando praticamente metade do diferencial desse modelo.

Performance

Pela primeira letra desse modelo, "P", sabemos que ele pertence à série mais básica da Dell depois da "E", que são monitores simples. Isso já diz muito sobre a qualidade de imagem do P2314T, que é basicamente a mesma da maioria dos modelos que também trazem o tamanho de 23 polegadas e a resolução de 1920x1080, tanto da Dell como de outros fabricantes (sem o touchscreen), mas custam cerca de um terço do preço.

Ou seja, ele é voltado para o consumidor final que não está muito preocupado com a qualidade de reprodução de cores (que é média) ou as taxas de contraste (que ficaram abaixo do esperado, em nossa opinião), trazendo até mesmo uma luminosidade média de 270 cd/m². A exceção fica para a tecnologia IPS, que melhora os ângulos de visão para até 178º e imagens estilo "Glossy" retroiluminadas por LEDs, que não melhoram as cores, mas deixam as imagens mais bonitas.

Utilizá-lo como desktop convencional faz dele um monitor comum, mas ao reproduzirmos um filme em alta qualidade, como G.I. Retaliação, percebemos que as imagens ficaram aquém do esperado, uma péssima notícia se consideramos o preço cobrado pelo P2314T. Aqui já podemos adiantar algo que elaboraremos mais na conclusão: o ponto forte desse modelo é simplesmente o suporte aos 10 toques simultâneos, para quem faz questão dessa tecnologia em games da área Modern do Windows 8, como Cut the Rope e Plants vs Zombies, ou mesmo apps de desenho, como o Fresh Paint.

O destaque fica para a conectividade, com uma porta VGA (D-SUB), 2 entradas HDMI, uma delas com suporte a MHL, entrada DisplayPort 1.2, suportada pelas placas de vídeo mais avançadas, uma entrada USB 3.0, que habilita a função touchscreen (é necessário instalar o driver) e o hub USB interno do monitor (este com 4 portas USB 2.0: duas na parte de trás e duas nas laterais), e saída P2 para fones de ouvido. Sentimos falta da conexão DVI, afinal não há caixas acústicas embutidas e muitos PCs, em especial os mais antigos, utilizam essa conexão por padrão.

Outros detalhes

Uma das qualidades do Dell P2314T é o seu baixo consumo de energia: apenas 17 Watts em condições típicas, valor baixíssimo para um modelo de 23 polegadas, e o padrão de menos de 0,5 Watt em modo de espera. A fonte é externa, e não no interior do monitor, algo que consideramos inapropriado, considerando o generoso espaço interno que esse modelo oferece.

Na embalagem encontramos uma série de itens: cabo de alimentação e adaptador de energia (estilo notebook), tecido de limpeza de tela, especialmente útil considerando a sua função touchscreen, guia de instalação, cabo USB necessário para habilitar as funções sensíveis ao toque, CD com os drivers, cabo HDMI da Dell e documentação.

Conclusão

O monitor Dell P2314T pode ser encontrado à venda por R$ 1.672 na própria loja da empresa. Sinceramente, esse valor é absurdamente alto, já que ele nada mais é do que um monitor convencional, com alguma qualidade de imagem e sensibilidade ao toque. É possível encontrar modelos de notebooks com tela sensível ao toque por esse preço, mostrando o quão irreal é esse valor para um monitor.

Não precisamos nem ir tão longe: na própria loja da Dell é possível adquirir até o U2413 da série UltraSharp e tecnologia Premier Color por uma diferença pequena, sendo que esse já é um modelo um pouco superfaturado pelo seu foco no público profissional de design, sendo "muito mais monitor" do que o P2314T, mas sem sensibilidade ao toque. Para quem estiver disposto a investir esse valor, que o faça pelo touchscreen, mas lembre-se que estará pagando o valor de um bom notebook em um monitor básico.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.