Acer anuncia investimento de US$ 40 mi no Brasil e espera até 25% de crescimento

Por Rafael Romer | 14.03.2013 às 19:31

A empresa de hardware Acer afirmou nesta quinta-feira (14) que deverá investir US$ 40 milhões em suas operações no Brasil em 2013 para, até o final do ano, crescer entre 20% e 25% no mercado nacional. "Os investimentos serão para sustentar o nosso crescimento e termos fluxo de caixa. Nós também vamos investir em Marketing para construir uma marca mais forte", explicou Emmanuel Fromont, Presidente Pan-Americano da Acer.

A expectativa da taiwanesa é lucrar ao menos R$ 1 bilhão no Brasil e passar a ter 10% da fatia do mercado de hardware. Para tanto, a empresa está expandindo o número de parceiros e já no próximo trimestre quer seus produtos nas prateleiras dos quinze maiores varejistas do país - que, juntos, representam cerca de dois terços da distribuição do mercado.

Segundo o executivo da empresa, a Acer ainda quer ser vista como uma líder na área de notebooks e planeja o lançamento de novas linhas de produção nacional "quase mensalmente", a partir de abril, com a previsão de chegada de um dispositivo com tela sensível ao toque em junho. A linha de Ultrabooks deve ser reforçada em junho com um aparelho com display também sensível ao toque e em setembro, com um dispositivo novo. Questionado pelo Canaltech, Emmanuel não descarta que a empresa possa trazer Chromebooks para o país, mas nada ainda é certo. Recentemente a Acer lançou uma nova versão do seu C7, voltado para a educação. Segundo o executivo, o foco da Acer neste momento é o mercado consumidor brasileiro, não o empresarial, mas o mercado de educação não é descartado pela Acer.

A empresa também planeja avançar na direção dos tablets no país, com expectativa de que esse mercado dobre por aqui em 2013. “Vamos começar a importar tablets para o Brasil ainda neste trimestre”. A ideia é lançar oito novos tablets neste ano, mas a empresa não revela ainda quais os modelos ou especificações dos aparelhos. Apenas afirma que eles deverão vir em diferentes formatos, equipados com os sistemas operacionais Windows 8 ou Android, e para diferentes públicos.

“Obviamente a Classe C está crescendo, queremos ter mais ofertas, do ponto de vista de produtos e de distribuição, mas nós queremos ter a liderança de mercado em todas as áreas, não só no low-end, mid-end ou high-end”, explicou Drew Goldman, Diretor Geral da empresa no Brasil. A expectativa da Acer é vender 10 milhões de tablets ao redor do mundo neste ano.

Sobre a adoção do Windows 8, Goldman afirma que não vê o mercado destes tablets crescendo no Brasil, mas atribui isso à falta de oferta de dispositivos com o sistema operacional por aqui. “Nós temos opções com o Windows 8 e nosso objetivo é tentar aprender como o mercado de tablets no Brasil funciona, por isso entraremos com Android e Windows”, explica.

A empresa, que está no Brasil desde 2009 e já conta com 81 funcionários no país, também tem planos de reduzir o gap entre lançamentos lá fora e aqui através da montagem nacional de seus produtos, que é feita com a ajuda de empresas parceiras. No final do ano passado, surgiram rumores de que a empresa abriria, agora em 2013, uma fábrica no Brasil junto com a Wistron, mas as informações ainda não foram confirmadas.

No terceiro trimestre de 2012, a Acer ficou na segunda colocação em vendas de computadores no Brasil, com 317 mil unidades vendidas. A liderança ficou por conta da Samsung, que vendeu 440 mil unidades no período, e o terceiro lugar foi da Positivo, com 276 mil computadores vendidos.