6 diferenças entre PCs e Macs

Por Ultradownloads
Qual é melhor, MAC ou PC?

De um lado do ringue temos a maioria dos usuários que está satisfeita com o Windows 7 ou mesmo o XP tanto pela facilidade de uso quanto pelo enorme repertório de programas que são compatíveis com o sistema operacional. Do outro temos os usuários de computadores Apple que defendem com unhas e dentes a empresa e estão sempre ressaltando a superioridade dos Macs em relação ao Windows. Mas quem será que está certo? Neste artigo ressaltamos 6 diferenças entre as duas plataformas tanto em relação ao hardware quanto ao software para que o leitor decida qual deles é o melhor. Confira!

1. Especificações

Gosta de escolher as configurações de hardware de cada componente do computador? Então o Windows e PC são para você, onde você tem opções desde netbooks com processadores Atom e 1 GB de RAM até montar em casa um destruidor com até 64 GB com os processadores mais novos do mercado e múltiplas placas de vídeo com SLI ou CrossfireX, além da opção de realizar upgrades periódicos.

A Apple vende seus computadores com níveis pré-determinados de performance de acordo com o que o cliente estiver disposto a pagar, e realizar upgrades é relativamente mais complicado. Os lançamentos de novos hardwares, também, são apenas anuais, porém é bastante raro ver usuários de Mac insatisfeitos por falta de desempenho, então a capacidade de upgrade deixa de ter tanta importância nesse ponto.

2. Preço

Por mais que muitos usuários reclamem dos altos preços cobrados pelo sistema operacional da Microsoft, os Macs superam de longe esse custo. Os computadores vendidos pela Apple Store já incluem a licença tanto dos OS X (sistema operacional do Mac) quanto do hardware, com uma generosa margem de lucro. Alguns olham somente os altos preços, outros se sentem confortáveis em investir até R$10.000 em uma configuração que não chega a ser de alta performance devido à excelente qualidade dos componentes.

No caso do Windows, o usuário tem que se procupar em pesquisar detalhadamente a qualidade do que está adquirindo, pois existem muitas marcas que parecem um excelente negócio, mas acabam deixando o usuário na mão pela baixa qualidade dos componentes. Existem excelentes opções que fazem o Windows rodar bastante rapido, incluindo SSDs, placas de alto desempenho e outros detalhes, mas o usuário deve saber como conseguir a configuração ideal, preocupação que não existe no caso dos Macs, criados para a completa experiência do usuário.

3. Compatibilidade de aplicativos

Ambos os sistemas operacionais possuem suporte a um número gigantesco de aplicativos, embora o Windows tenha um suporte muito melhor por parte dos desenvolvedores por ser o sistema mais utilizado do mundo há décadas. Mas a diferença não é tão grande a ponto de ser um fator de desempate entre os dois, pois geralmente os melhores e mais utilizados programas possuem versões para ambos os sistemas.

Porém, um diferencial mais óbvio entre as versões atuais dos dois sistemas é o fato da Apple já contar com uma loja de aplicativos interna, a App Store, já integrada no sistema operacional. Desta forma, o usuário que precisa de um novo aplicativo não precisa fazer uma busca na internet, basta procurá-lo na própria loja para baixá-lo de uma fonte segura. Usuários de Windows, por outro lado, precisam de fontes confiáveis como o Ultra Downloads para encontrar aplicativos para seu sistema.

4. Performance

Ponto bastante sensível para muitos usuários, a performance varia bastante de um sistema para outro para uma mesma configuração de hardware. Nesse quesito, mesmo que um computador com Windows aparente ser mais rápido pelas especificações que ele apresenta, o sistema OS X consegue extrair muito mais do hardware. Muitos usuários estão bastante satisfeitos com um Macbook Air com um Core i5 de 1.6 GHz, SSD de 128 GB e sem placa de vídeo alegando que o sistema é bastante rápido.

Um Windows rodando em um Core i7 de 4.0 GHz, placa de vídeo dedicada de 1 GB e Disco Rígido não é capaz de conquistar todos os usuários, pois é bastante lento para algumas tarefas, mostrando que performance deve ser projetada cuidadosamente, não juntar um punhado de componentes caros e achar que o sistema rodará liso. A grande vantagem dos Macs é que a Apple faz todo esse projeto por você, deixando a parte técnica de análise de desempenho por conta da empresa.

5. Preço

Embora muitos digam que os produtos da Apple são arbitrariamente caros, as licenças das versões completas dos produtos da Microsoft também não deixam por menos, ainda mais quando se conta com especificações razoáveis de hardware para rodar o Windows 7. Como exemplo, considere um Macbook Pro e um ultrabook mais top de linha, como o ASUS Zenbook.

Ambos possuem configurações semelhantes, com o Zenbook sendo um pouco mais parrudo mas com menos integração de hardware ao rodar o Windows, então para um nível semelhante de performance o preço não é um fator determinante. A diferença é que o Windows é capaz de rodar em um hardware bastante inferior, ainda mais considerando as suas versões mais populares, como a Starter e a Home Basic, sendo acessível para o grande público.

A Apple só disponibiliza a versão completa de seu OS X e o vende apenas em computadores capazes de executá-lo com um bom nível de performance, então só é acessível para pessoas capazes de investir o suficiente para adquirir pelo menos um de seus modelos de entrada, que não são nem lentos nem baratos, mas se colocarmos na balança as versões completas dos sistemas e configurações semelhantes de performance, a diferença deixa de ser tão significativa.

6. Experiência de uso

Usuários de produtos Apple defendem com unhas e dentes os preços cobrados pela empresa alegando que, além da alta qualidade dos componentes utilizados, a experiência de uso, seja no Mac, iPhone ou iPad, é um ponto bastante forte e justifica o investimento, fato que não deixa de ser verdade. Porém, o Windows 7 diminuiu e muito esse abismo de facilidade de uso entre os dois sistemas ao mesmo tempo que traz um excelente visual proporcionado pelo Aero.

Se considerarmos a curva de aprendizagem necessária para ter uma experiência de uso completa de cada um dos sistemas, a Apple ganha pontos ao dar foco ao acabamento do sistema e integração entre todos os componentes, pontos decisivos para aqueles que desejam utilizar o computador para qualquer finalidade sem ter que se preocupar com a manutenção e estabilidade do sistema.

Conclusão

Ambos os sistemas são bastante maduros e possuem pontos fortes que devem ser considerados na hora de se escolher um deles para trabalhar, já que tanto o Windows quanto o OS X são capazes de executar qualquer aplicativo que usuário necessite. Por mais que o Windows precise de um cuidado maior com a manutenção, ele acabou com a fama de ser um sistema difícil de se utilizar e atualmente traz um visual capaz de agradar o grande público nas versões mais avançadas, então a escolha fica a critério do usuário que está mais familiarizado com um mais que o outro.

E você, usuário? Prefere o Mac ou PC? Que ponto acha mais importante na escolha de cada sistema? Conte para nós e ajude a acabar com essa discussão que existe no escritório do Ultra Downloads!

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.