10 dicas para comprar com segurança durante a Black Friday

Por Colaborador externo

A ação promocional Black Friday tem conquistado empresários e consumidores brasileiros ao longo do tempo e hoje faz parte da estratégia de marketing de uma infinidade de empresas, mas no comércio eletrônico essa data merece alguns cuidados.

Por isso, a especialista em infraestrutura de TI da IT Line Technology, Sylvia Bellio, separou algumas dicas de compra segura na internet e de como escolher o melhor computador para o perfil de cada um, sem cair na tentação de comprar por impulso.

1- Cuidados para identificar a segurança da página da promoção

A nova legislação, em vigor desde 2013, dispõe que a loja on-line informe em local visível o número de CNPJ, endereço físico e número de telefone. “Se um site de comércio eletrônico que opere no Brasil não estiver seguindo a lei, recomendo não prosseguir a compra. Lembre-se também de pesquisar sobre a reputação da loja”, aconselha Sylvia.

De acordo com ela, é preciso verificar se o endereço em que se deseja comprar é seguro. Os sites mais seguros têm o selo de ‘Internet Segura’ ou ‘Site Seguro’. “Geralmente eles têm o ícone do cadeado na barra de endereço/status. Portanto, pesquise sempre a reputação da loja e ouça a opinião de outros usuários sobre a experiência de compra”, recomenda a especialista.

2- Atenção ao roubo de dados e envio de vírus pelos sites de comércio eletrônico

As precauções são necessárias porque hackers, muitas vezes, roubam dados ou enviam vírus por meio dessas lojas virtuais. A primeira sugestão é não fazer compra por Wifi público, pois o estabelecimento pode não ter os recursos adequados de segurança. É conveniente também se certificar que sua máquina faça atualizações recomendadas pelo fabricante, pois isso diminui o risco de ataques e vírus. “Certifique-se que seu computador possui um bom antivírus, para ajudar a diminuir o risco e outra dica importante é não deixar os dados do cartão de crédito salvos nos sites de compras, pois se estes forem invadidos, seus dados ficarão vulneráveis. Muitas vezes somos direcionados e não percebemos”, avisa Bellio.

3- Desconfie de ofertas vantajosas demais

Todo beneficio tem um custo e, portanto, desconfie de ofertas muito generosas. Por exemplo, se o produto que você procura tem preço médio de R$ 5 mil, não há como, o mesmo artigo, com a mesma qualidade, ser vendido por R$ 1 mil. “Você pode comprar algo que não irá receber ou comprar um produto sem procedência. A ideia da Black Friday é realizar uma promoção, mas sem prejuízo para ninguém”, avalia Sylvia.

4- Forma de agilizar o acesso aos sites mais concorridos

Para diminuir a lentidão de acesso nos sites mais concorridos, você precisa de uma boa internet. Procure provedores que ofereçam internet com mais velocidade. “Se possível tenha um firewall para evitar risco de invasões. Caso não tenha essa solução por meio do seu fornecedor de rede, busque empresas que possam ajudar nessa consultoria e implementação. Por outro lado, caso tenha essa infraestrutura, desconfie de sites muito lentos, porque pode significar que a empresa não tenha a infraestrutura que deveria ter”, adverte a especialista.

5- Faça seu cadastro com antecedência nos ‘sites oficiais’ da Black Friday

Se você se cadastrar com antecedência em sites que vão participar da Black Friday, poderá receber ofertas com antecedência e começar logo a acompanhar as promoções que virão. Quem faz o cadastro em empresas que geralmente costuma comprar, recebe informações durante o ano todo e assim poderá analisar se o produto está realmente com preço menor na Black Friday.

6- Compare preços com antecedência

Para fazer boas compras na web, convém visitar diferentes sites de comércio eletrônico para comparar preços e saber se o desconto é real. Se você comparar os números com antecedência, saberá exatamente a média do valor do produto desejado, evitando cair em possíveis falsas promoções. “Pesquise sempre antes se você tem interesse em comprar algum produto nessa época. Veja, por exemplo, que preço este produto tem numa semana ou num mês antes, para que possa ter certeza que ele realmente tem um valor especial nesta data”, orienta a especialisa da It Line.

7- Pontos que devem ser ponderados antes de comprar computadores nas promoções

Um dos aspectos que devem ser levados em consideração antes da compra de computadores nas promoções é a procedência. Conseqüentemente, tenha certeza que está comprando de uma empresa de credibilidade.

Verifique também se as especificações técnicas atendem sua necessidade, ou seja, certifique-se da configuração, isto é, do processador, memória e discos. Segundo Sylvia Bellio, você precisa saber que tipo de operação, aplicação ou utilização seu equipamento vai ter realmente.

Para quem navega na internet, usa editores de texto e de imagens mais simples, os processadores dual-core atendem bem as necessidades. Já para quem usa moderadamente os recursos multimídia e assiste seriados pelo computador, um processador de porte médio com quatro núcleos é mais indicado. Mas quem precisa realizar multitarefas, tem muitos aplicativos instalados e roda conteúdo 3D, aconselha-se os processadores de última geração que chegam a ter oito núcleos e cinco GHz de clock.

A memória RAM também varia conforme o uso, a partir de 1 GB atende as necessidades básicas de utilização, com 2 GB apresenta mais rendimento e não irá travar com facilidade. Se o uso for moderado e frequente, 4 GB irá atender as necessidades. Uma memória Ram de 8 GB está acima da média e, de 16 GB em diante, já pode ser considerado top de linha.

A capacidade de armazenamento do HD (Hard Disk) que traduzindo significa disco rígido, é outro fator importante a ser considerado na hora de adquirir um novo computador, mas outros detalhes como tamanho da tela, bateria e periféricos, também devem ser levados em conta. Diante de tantas informações para avaliar antes de aproveitar uma promoção, Sylvia aconselha, principalmente os empresários que desejam tirar proveito das ofertas da Black Friday, que peçam conselho a quem tem mais familiaridade com tecnologia. “Minha dica é buscar na sua empresa a assessoria na área de TI ou com empresas credenciadas que possam indicar o que realmente você necessita”, complementa.

8- Aproveite os combos

Nem sempre uma promoção da Black Friday está tão abaixo do preço original, mas pode vir acompanhada de vantagens que compensam, como por exemplo, até cinco anos de garantia ou antivírus e pacote de programas inclusos.

“Todo e qualquer hardware que você adquire junto com o software, geralmente, acaba tendo um custo mais atrativo, além disso, você tem mais certeza da procedência, o que reduz problemas com cyber ataques e evita transtornos com fiscalização”, esclarece Bellio.

9- Vale a pena comprar hardware que está passando por upgrade

Uma dúvida recorrente é se vale a pena comprar um hardware por um bom preço mesmo sabendo que sua nova versão está prestes a ser lançada. Na opinião de Sylvia Bellio, depende do caso, qual o tempo de uso do antigo e para qual será o emprego do equipamento. “Muitas vezes, como estamos falando de equipamento doméstico, podemos ter um novo com muito mais performance, memória e armazenamento comparado ao anterior, mesmo não sendo a versão mais atual”, expõe ela. “No mercado corporativo o tempo geralmente utilizado para substituição de um equipamento é entre três e cinco anos, então, podemos comprar um modelo da última versão para tentar ficar o mais próximo possível de novos lançamentos. Sempre precisamos analisar por quanto tempo utilizaremos o novo produto e quando pretendemos trocá-lo”, acrescenta.

10- Dicas finais para não ser enganado

Por fim, a executiva da It Line avisa para você sempre ficar atento a tudo que possa ser muito vantajoso. “Desconfie do barato, pense duas vezes, afinal, porque apenas você conseguiria esta mega vantagem? Pode ter algo errado nisso? O produto tem procedência? O produto e empresa são confiáveis? A compra tem nota fiscal? Precisamos mudar nosso modo de ver as coisas e daqueles que querem tirar proveito em tudo e de todos. Mudando hoje essa mentalidade, novas gerações poderão colher um futuro e um Brasil melhor. Claro que nossa legislação tributária precisa ser mudada, mas tudo a seu tempo”, conclui Sylvia.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!