Após mais de 50 anos no mercado de fliperamas do Japão, a SEGA anunciou que deixará o setor em breve. A publicadora venderá os 14,9% restantes em ações que possui na divisão Sega Entertainment, que administra centros de fliperamas em todo o país oriental. O comprador será a empresa de aluguel Genda Inc.

A Genda comprou 85,1% das ações da Sega Entertainment pela primeira vez em 2020. Na época, a SEGA citou a incerteza em torno da pandemia como motivo pelo qual decidiu vender sua participação no mercado.

Centros de fliperamas da SEGA vão desaparecer do Japão (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons/Fallschirmjäger)

O impacto da pandemia também levou ao fechamento do famoso arcade da SEGA em Akihabara, em setembro de 2020. Com a conclusão da venda, a divisão Sega Entertainment será renomeada para Genda GiGO Entertainment. Todos os centros de jogos da SEGA em todo o país terão sua marca alterada para 'GiGO'.

A SEGA abriu o primeiro centros de fliperamas no final dos anos 1960, incluindo os parques de diversões Joypolis e os fliperamas Club SEGA. Comentando a compra, o presidente da Genda GiGO, Hisashi Kataoka, declarou que “deseja saciar a sede das pessoas por real entretenimento”. “Para expressar nossa gratidão pelos 56 anos de história da SEGA e nosso desejo de ser um oásis”, disse.

Do ocidente, diversos centros de arcades da SEGA podem ser visitados dentro dos jogos da franquia Yakuza. Com uma reprodução real do Japão, os games contam com emulações de fliperamas com Virtua Fighter 5, Space Harrier e outros títulos.