O eclipse solar e o cometa Leonard foram os grandes assuntos desta semana — principalmente entre os astrofotógrafos, que conseguiram imagens incríveis de ambos os eventos. Além disso, tivemos boas notícias sobre o telescópio Hubble e alguns mistérios, como a estranha galáxia sem matéria escura.

Confira abaixo o que rolou de mais importante no mundo da astronomia nos últimos sete dias!

Cometa Leonard: fotos e incertezas sobre seu destino

Comet C/2021 A1 (Leonard) near M3 from Sormano Astronomical Observatory https://t.co/dXLc0Zbc2P pic.twitter.com/gwXMNYaFtM

— Burkhard Leitner (@burkley65) December 3, 2021

O cometa Leonard, que pode ficar visível a olho nu no próximo fim de semana, foi "clicado" por astrônomos e astrofotógrafos de vários países. Eles conseguiram imagens incríveis, como esta que você vê acima, na qual o cometa passa pertinho do aglomerado globular M3. Tem muito mais fotos legais no link acima.

Alguns relatos apontaram que o cometa está perdendo o brilho antes do esperado, e isso pode significar muitas coisas, já que esses objetos são muito imprevisíveis. Uma das possibilidades é que ele não esteja resistindo à aproximação junto ao Sol, ou não esteja vaporizando muito gás.

Mas as imagens astronômicas continuam sendo publicadas nas redes sociais, com grande expectativa para a próxima semana, então ainda não há motivo para desânimo!

Fotos do eclipse solar total, inclusive tiradas do espaço!

Imágenes de alto impacto y belleza recibimos desde la Estación Polar Científica Conjunta Glaciar Unión, enviadas por nuestro René Quinan ♥️ @ReneQuinan . Créditos: René Quinan/INACH pic.twitter.com/7gIhLkOCgi

— INACH (@inach_gob) December 4, 2021

O eclipse solar total que ocorreu na semana passada foi visível apenas na Antártida e nas águas circundantes — ou seja, nada para nós, brasileiros. Mas ainda podemos contar com as imagens magníficas que circularam pelas redes. Aliás, o cenário da Antártida favoreceu ainda mais as composições, proporcionando verdadeiras obras de arte.

Astronautas na ISS também puderam fotografar a sombra da Lua sobre a Terra. Eles se juntaram na cúpula da estação para observar o evento, que, convenhamos, deve ser espetacular visto do espaço. As demais regiões que puderam ver o eclipse, mesmo que apenas parcial, foram a Austrália, Nova Zelândia, Argentina e África do Sul.

Telescópio Hubble volta a funcionar 100%

Há 31 anos o Hubble é um importante instrumento científico para a compreensão do universo (Imagem: Reprodução/NASA)

O telescópio Hubble finalmente deixou a "UTI" e está totalmente operacional, para alívio e felicidade da comunidade científica (incluindo cientistas cidadãos que usam dados do Hubble para criar imagens bonitas do universo). Segundo a NASA, nenhum problema foi detectado desde o dia 1º de dezembro. Claro, sabemos que ele não vai durar para sempre e suas falhas são sinais de desgaste, mas quanto mais ele puder fornecer dados, melhor.

Sendo o último que faltava ser recuperado do modo de segurança, o Telescope Imaging Spectrograph (STIS), o espectrógrafo do telescópio, foi recuperado com sucesso. Os outros instrumentos do Hubble também receberão uma atualização parecida pelos próximos meses para garantir a sincronia entre todos.

Carro da Tesla está orbitando Marte? A resposta é: não

O Tesla Roadster com o Starman a bordo dá uma volta ao redor do Sol a cada 557 dias (Imagem: Reprodução/Tesla)

Elon Musk disse no Twitter que o carro Tesla Roadster, lançado ao espaço em 2018 com um traje espacial na poltrona de motorista, estava orbitando Marte. A informação é "imprecisa": o veículo, tecnicamente, orbita o Sol e ocasionalmente passa pela órbita de Marte. Quem chegou a atenção "ao vivo" para esse detalhe foi Jonathan McDowell, astrônomo da Universidade de Harvard.

Claro, a afirmação do CEO da SpaceX e da Tesla foi feita em tom de brincadeira. Mas como alguns de seus seguidores podem acabar confundindo as coisas, McDowell resolveu esclarecer, como faria qualquer bom divulgador científico. "'Meu carro passou por Marte' e estaria correto o suficiente (e igualmente engraçado)", disse ele. "Entrar na órbita de Marte é muito mais difícil, seria uma conquista muito maior", concluiu.

"Cubo" misterioso visto na Lua é... adivinha? Uma rocha!

Imagem ampliada do aparente "cubo", registrado no lado afastado da Lua (Imagem: Reprodução/CNSA/Our Space)

Um objeto estranho na Lua foi visto pelo rover chinês Yutu-2, que agora se desloca até lá para estudá-lo melhor, mas as especulações já foram longe (principalmente em algumas publicações sensacionalistas). Entretanto, Philip Stooke, professor na University of Western Ontario, disse com bastante confiança que se trata de uma rocha na beira de uma cratera.

O professor acrescentou que “cientificamente falando, a rocha pode ser interessante, e espero que ela, ou outras por perto, sejam estudadas detalhadamente quando eles a alcançarem em 2022”. Mas, quando isso acontecer, provavelmente veremos uma imagem bem menos instigante e nada parecida com qualquer coisa fora do comum.

Nova turma de astronautas da NASA

Os 10 novos futuros astronautas da NASA (Imagem: Reprodução/NASA)

A NASA anunciou dez novos astronautas selecionados para as próximas missões espaciais, em especial durante as missões Artemis, e disse que eles representam a diversidade da América do Norte. Eles ainda passarão por um treinamento de dois anos e só depois serão designados às missões que envolvem pesquisas a bordo da ISS e viagens tripuladas para Lua.

Foram mais de 12.000 inscritos, e esta foi a primeira vez que a NASA exigiu que todos tivessem mestrado em alguma área de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática). A seleção foi feita por meio de uma avaliação online.

A galáxia que não tem matéria escura e choca astrônomos

As observações da galáxia difusa AGC 114905 sugerem que ela não tem matéria escura (Imagem: Reprodução/Javier Román/Pavel Mancera Piña)

Existe um grupo de galáxias anãs ultra-difusas que está deixando os astrônomos cada vez mais incomodados, por um simples motivo: elas não têm matéria escura. A nova observação teve como alvo a AGC 114905 e comprovou que as medições de estudos anteriores estavam corretos. Ou seja, não foi erro humano, este objeto realmente está sem matéria escura.

Isso tira o sono dos astrônomos porque, segundo os modelos atuais, todas as galáxias são formadas e mantém suas estruturas graças à matéria escura. Sem ela, como a AGC 114905, e muitas outras, conseguem sobreviver? Essa resposta ninguém tem, por enquanto.

Ingenuity enfrenta falha de comunicação ao pousar após novo voo

Atuais posições do helicóptero Ingenuity e do rover Perseverance (Imagem: Reprodução/NASA)

O 17º voo do Ingenuity em Marte teve 187 metros de percurso rumo ao nordeste da cratera Jezero, e enfrentou uma breve falha nas comunicações via rádio durante sua descida. Os dados dos voos precisam ser transmitidos ao rover Perseverance, que depois envia para a Terra, mas a comunicação entre os dois foi interrompida.

Felizmente, deu tudo certo no final e a última aventura do pequeno helicóptero foi um sucesso. Cerca de 15 minutos após o problema, o rover recebeu os dados de telemetria da pequena aeronave, indicando que tudo estava em ordem. Segundo a NASA, a falha ocorreu porque o Perseverance estava em um lugar desafiador para as transmissões de dados.

Leia também: