Um novo relatório da GSMA apontou que 5,1 bilhões de pessoas em todo mundo usam algum aparelho celular. Os dados são do documento Economia Móvel 2019 que aponta anualmente o crescimento da tecnologia. 

Isso representa 67% da população mundial com algum aparelho do tipo na mão. Apesar de estar em muitos lares, o mercado está em desaceleração, com taxa de aumento de 1,9% ao ano. 

O relatório ainda estima que o número possa chegar a 5,8 bilhões em 2025, equivalente a 71% da população também estimada para o período. Os novos mercados em ascensão devem ser o asiático e africanos, com metade e um quarto dos novos usuários, respectivamente. 

O documento também faz um recorte por região. A Europa é o continente com maior porcentagem de usuários de smartphone, com 85% da população. A América do Norte aparece com 83%, seguida de América Latina (67%), Ásia e Pacífico (66%), Oriente Médio e Norte da África (64%) e África Subsaariana (45%). 

O número de usuários de celulares não acompanha necessariamente o de internet móvel. No total, o número de pessoas com conexão de rede é de 3,6 bilhões, representando 47% da população mundial. 

A projeção é de que este número suba para 60% até 2025, chegando 5 bilhões de usuários conectados em todo mundo. O principal fator de elevação deste dado deve ser a facilidade de acesso a smartphones. Daqui seis anos, a estimativa é de que 80% do total de aparelhos celulares já sejam inteligentes em todo mundo. Segundo a Agência Brasil, nosso país conta com 204 milhões de smartphones. 

Apenas 60% dos celualres atualmente são inteligentes (Foto: Canaltech)

Dinheiro 

Com isso, a GSMA levantou que o setor movimentou US$ 3,9 trilhões no ano passado (R$ 15,8 trilhões). Isso representa 4,6% de todo PIB global. A estimativa, também para 2025 é que esta parcela da economia chegue a 4,8% do PIB mundial. 

Outro fato que pode alavancar novamente o mercado é a chegada do 5G. O novo padrão pode chegar com força ao consumidor já no ano que vem, mas ainda longe de ser o principal meio. 

Em 2018, o 4G se tornou hegemônico, em 3,4 bilhões de aparelhos em todo mundo (43% do total). Do conjunto da base, 29% eram de conexões 2G e 28%, de 3G. 

Chegada do 5G pode dar novo fôlego para o mercado (Foto: The Verge)

Em 2025, a projeção da GSMA aponta que o 4G deve estar em 60% dos serviços. Já o 5G deve ganhar projeção e chegar a casa dos 15% da população mundial também em 2025. 

Em 15 anos, a projeção é de que  US$ 2,2 trilhões (cerca de R$ 8,9 trilhões) sejam injetados na economia por conta do 5G.