Siga o @canaltech no instagram

Site de download MP3 do YouTube fecha após pressão de gravadoras

Por Wagner Wakka | 21 de Agosto de 2018 às 19h05
Movilzona
Tudo sobre

YouTube

Saiba tudo sobre YouTube

Ver mais

A plataforma MP3Fiber foi retirada do ar após pressão da Royal Institute of International Affairs (RIIA). O programa era largamente conhecido por permitir usuários a fazer a prática do rip, isto é, baixar áudio em MP3 de plataformas de vídeo como YouTube, SoundCloud e Daily Motion.

O Instituto foi atrás da plataforma após reclamações de várias produtoras de áudio, sob a acusação de que a ferramenta permitia a pirataria. O modelo de ripagem faz com que o usuário possa baixar apenas a versão em MP3 das músicas colocadas no YouTube e ouvi-las quantas vezes quiser no computador. Embora esta fosse uma prática antiga de usuários da internet, atualmente, gravadoras estão mais preocupadas com este tipo de atitude.

Isso porque grande parte delas está vendo seu modelo de negócio migrar para plataformas de streaming, nas quais receita está intimamente ligada ao número de vezes que uma música foi executada. Mesmo que o usuário tenha acesso gratuito no YouTube, ao baixar o arquivo em seu computador pessoal, ele retira este vínculo estatístico, não sendo possível mensurar quantas vezes de fato aquela música foi executada, gerado queda em receita para gravadoras.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Dessa forma, as gravadoras passaram a pressionar a RIIA para que forçasse estes sites e programas a saírem do ar. O Instituto, então, entrou em contato com o site de domínios DomainsByProxy pedindo informações sobre quem era o operador do MP3Fiber. O site, então, ofereceu as informações ao RIIA sem precisar de uma ordem judicial para isso.

Com a informação em mãos, o instituto entrou em contato com o dono do site, o qual mora no Canadá. Embora, as leis canadenses não impeçam este tipo de atividade, o RIIA alegou que o serviço operava em solo americano, e portanto, poderia ser julgado pelas leis dos Estados Unidos, tornando a atividade ilegal.

Sob pressão do RIIA e sendo lembrado de outros casos semelhantes em que usuários chegaram a ser presos, o dono do MP3Fiber (cuja identidade não foi revelada) então resolveu que era melhor desligar o site e acabar com a ferramenta. Segundo ele, em entrevista ao Torrentfreak, o MP3Fiber era apenas um hobby e não valeria a dor de cabeça.

Com isso, o site deixou de existir no começo deste mês. Algumas outras ferramentas menos conhecidas também estão na mira do RIIA, como Pickvideo.net, Video-download.co e EasyLoad.co. Provavelmente, também devem anunciar, em breve, o fim de suas atividades.

Fonte: Torrentfreak

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.