Nova ação quer derrubar o Popcorn Time e todos os projetos ligados a ele

Por Redação | 16 de Março de 2016 às 13h37

Depois de ressuscitar do limbo do ciberespaço, o Popcorn Time volta a enfrentar problemas com a Justiça. E agora a coisa parece um pouco pior do que antes, afinal a MPAA, associação da indústria cinematográfica de Hollywood, mira inclusive o Butter Project, uma tecnologia oriunda do Popcorn Time e que serve para a realização de streaming de vídeos na internet a partir do protocolo BitTorrent.

Contudo, diferente do “Netflix pirata”, o Butter não oferece links para filmes pirateados, mas apenas para conteúdos distribuídos gratuitamente pela internet — além disso, ele é uma tecnologia usada por outros desenvolvedores em inúmeros outros projetos, inclusive o Popcorn Time. Apesar de não violar direitos autorais dos grandes estúdios de cinema, a MPAA tem solicitado de forma ameaçadora que o GitHub, plataforma na qual desenvolvedores disponibilizam o código-fonte de seus projetos de código aberto, para que remova o Butter e qualquer outro projeto ligado a ele e ao Popcorn Time.

Segundo o TorrentFreak, o MPAA solicita ao GitHub a remoção de todo o repositório do Popcorn Time e também de todos os projetos relacionados a ele. “Há múltiplos 'forks' do Popcorn Time, todos 100% ilegais e infratores, e muitos dos quais foram sujeitos de litígio e ordens judiciais ao redor do mundo, confirmando a sua violação”, escreve a organização.

Como destaca a publicação, apesar de não mencionar o Butter nominalmente, o MPAA inclui tudo no mesmo pacote ao se referir aos forks do Popcorn Time. Para evitar maiores problemas, o GitHub já entrou em contato com todos os desenvolvedores com projetos de alguma maneira ligados a eles e deu um prazo de 24 horas para o envio de uma resposta.

Brasileiros na mira

Ao menos dois serviços brasileiros que não têm qualquer relação direta com o Popcorn Time, mas que utilizam a tecnologia do Butter, também entraram na mira. Um deles é o Quero Ver Cultura, do Ministério da Cultura, que garante ter esclarecido a situação junto ao GitHub. “Nós respondemos ao GitHub esclarecendo que nosso projeto é um fork do projeto Butter, não do Popcorn Time, o qual acreditamos não ter qualquer relação com o Popcorn Time nem contar com algum código que infrinja os direitos autorais”, comentou ao TorrentFreak o representante do Ministério Leo Germani.

Outro repositório brasileiro que está na mira da MPAA é o criado pela companhia de tecnologia Hacklab, que julgou a ação como “insana”. “Esta notificação [do GitHub a pedido da MPAA] é insana, pois é direcionada a diferentes projetos e cita um bando de arquivos que não violam nada”, reclama Luis Fagundes, representante da companhia. “Infelizmente, o custo desta irresponsabilidade é alto: causa danos aos desenvolvedores e aos negócios que, em vez de produzir valor para a sociedade, têm que responder a uma ameaça de remoção.”

Fonte: TorrentFreak