Nike é acusada de usar software pirateado

Por Felipe Demartini | 27 de Abril de 2018 às 12h12

A Nike está sendo acusada, na Justiça americana, de usar cópias ilegais e chaves crackeadas de um software de banco de dados. O processo foi movido pela Quest, uma empresa de desenvolvimento de soluções para o mercado empresarial, que disse ter flagrado a utilização de programas pirateados pela marca durante auditorias.

A ação, de acordo com a desenvolvedora, vem após inúmeras tentativas de regularização. Ao detectar a presença de softwares falsificados entre os utilizados pela empresa, a Quest teria notificado a Nike e dado “todas as oportunidades” para que ela efetuasse o pagamento das licenças e oficializasse os programas utilizados. Os contatos, entretanto, teriam sido ignorados, o que motivou o processo.

Agora, a Nike é acusada judicialmente de romper o acordo de licenciamento de software firmado com a Quest e, também, infringir os direitos autorais da companhia. A empresa de desenvolvimento não definiu um valor para compensações, pedindo que a corte decida pelo montante, mas afirma que a marca de materiais esportivos sabia o que estava fazendo e pirateou intencionalmente suas soluções.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os documentos vão além, afirmando que as chaves usadas nos escritórios da Nike correspondem a versões disponibilizadas em sites de torrent. Além disso, a Quest alega que houve quebra de contrato ao utilizar softwares pirateados para aumentar o número de cópias de programas proprietários rodando em suas máquinas, além do que está firmado nos contratos entre as duas companhias. O número de cópias irregulares não foi determinado nos documentos.

Sendo assim, além de compensações em si, a desenvolvedora pede que a marca de calçados e equipamentos esportivos pare imediatamente de utilizar os softwares irregulares. A ideia é que a Nike reveja o contrato firmado com a Quest e adote novas medidas de acordo com suas necessidades de operação, realizando os pagamentos necessários e não mais infringindo a propriedade intelectual da empresa.

A Nike, porém, ainda não se pronunciou sobre o assunto. A companhia é reconhecida justamente por seu posicionamento contra a falsificação, sendo ela própria vítima de diversos atos desse tipo, principalmente por fabricantes chineses. Só isso faz com que acusação da Quest seja, no mínimo, curiosa.

Fonte: Torrent Freak

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.