Ação contra pirataria removeu 36 mil links com acesso a softwares falsos

Por Redação | 15 de Julho de 2015 às 14h14

No primeiro semestre de 2015, a Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) removeu 36.584 links, websites e anúncios de sites de leilão da internet, que davam acesso a download de cópias ilegais de softwares dos associados da entidade. Esse número representa um aumento de 35% em comparação ao mesmo período do ano passado.

A ABES é a instituição mais representativa do setor, com cerca de 1.600 empresas associadas ou conveniadas, e o resultado faz parte da ação semestral de monitoramento da internet realizada pela associação, que tem como objetivo identificar qualquer conteúdo que viole o Direito Autoral de Programas de Computador de qualquer fabricante de software associado à entidade. Essa operação já existe há dez anos e conta com o apoio da Programa de Proteção à Propriedade Intelectual (PPPI), do Mercado Livre, que promove a remoção de conteúdo ilegal que estão dentro do seu portal.

Nos seis primeiros meses deste ano, o destaque do resultado da ação ficou por conta da remoção de sites de leilão que somaram um total de 18.854 anúncios de software ilegais. Além disso, foram removidos 17.191 links de acesso a downloads de cópias ilegais. Houve também um aumento em relação ao número total de websites: 91 foram removidos contra um total de 32 no mesmo período de 2014 (aumento de 180%).

O processo de remoção dos links piratas detectados consiste em notificar o próprio portal e os provedores de acesso, por meio de uma solicitação de remoção. A ABES também oferece um canal no qual qualquer pessoa pode fazer uma denúncia anônima sobre o uso de software pirata em uma empresa, o Portal Denuncie Pirataria.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.