Redução de contrabando traz bons ares para o setor de distribuição

Por Colaborador externo | 03 de Abril de 2014 às 08h45
photo_camera Agência Brasil

Por Mariano Gordinho*

Em 2013 o setor de distribuição de TI registrou um crescimento 2% em relação a 2012, segundo a 4ª Pesquisa Inédita Setorial e Salarial dos Distribuidores de TI e o 3º Censo de Revendas, da Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação (ABRADISTI).

Esse movimento representou um faturamento de R$ 13,3 bilhões, sendo, desse total, 74% referente à venda de Hardwares, 11% software, 1% serviços e 14% de outros produtos, como suprimentos.

O estudo ainda indicou que o setor deve crescer 7% em 2014, mas as boas notícias para o segmento não param por aí: durante o ano passado houve redução no contrabando, o que traz bons ares para a distribuição.

Antes, componentes como processadores, placas-mãe, memória DRAM e HDDs eram grandes alvos do contrabando. Hoje, no entanto, apenas 6% desses itens são contrabandeados.

A verdade é que a entrada ilegal de diversos produtos, principalmente aqueles que oferecerem valor agregado, diminuiu. A indústria nacional passou a ofertar mais e serviços como implantação e suporte passaram a ser vistos como necessários - coisas que o mercado negro não consegue suprir.

Claro, ainda existe uma alta parcela de produtos como games, câmeras digitais, pendrives e receptores de TV Digital que sofrem com contrabando, mas já vemos um bom 2014.

*Mariano Gordinho é presidente da Associação Brasileira dos Distribuidores de TI – Abradisti

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!