Forever 21 é acusada de usar softwares piratas da Adobe, Corel e Autodesk

Por Redação | 30.01.2015 às 12:57

A fast fashion norte-americana Forever 21 foi surpreendida com uma ação judicial movida pela Adobe, que alega que a varejista utiliza cópias piratas do Photoshop, Acrobat e Illustrator. Como se isso não fosse o bastante, Autodesk e Corel resolveram se unir à Adobe no processo, alegando que a empresa também instalou cópias ilegais do Autodesk, WinZip e PaintShopPro.

De acordo com informações do Ubergizmo, a Forever 21 foi alertada pela Adobe sobre a infração, mas mesmo assim continuou usando os programas piratas. Apesar de não ter ficado claro como a fabricante ficou sabendo do uso ilegal de seus softwares, acredita-se que o caso foi relatado por algum funcionário ou ex-funcionário da rede de lojas, como geralmente ocorre nesse tipo de situação.

No processo, autuado em um tribunal da Califórnia, a Adobe relata que é difícil determinar uma quantidade em dinheiro que pague os danos causados, que, de acordo com a empresa, vão além da perda de receita e dos custos judiciais. O caso está sendo tratado como "violação de direitos autorais dolosa, intencional e maliciosa".

As coisas não estão muito boas para o lado da Forever 21, mas essa não é – nem de longe – a primeira vez que a empresa é acusada judicialmente. Na verdade, a varejista possui um longo histórico de batalhas legais, que vão desde ações trabalhistas, passando por acusações de práticas desleais, chegando até mesmo em questões de direitos autorais, quando foi acusada de copiar criações de terceiros e vendê-las como se fossem próprias.