YouTube é acusado de pirataria e extorsão

Por Redação | em 17.05.2016 às 17h09

YouTube

A declaração polêmica veio da compositora e vencedora do Grammy, Maria Schneider. O site de compartilhamento de vídeos do Google também foi acusado por Maria de violar o "Digital Millennium Copyright Act" (em tradução livre, Lei dos Direitos Autorais do Milênio Digital) e desviar dinheiro dos bolsos de outros músicos.

Após as discussões levantadas pelo "Stop Online Piracy Act" (SOPA) e o debate antipirataria, a indústria do entretenimento quer criar legislações mais duras para lidar com a ameaça do crescimento desenfreado de compartilhamento de conteúdo pirata na internet.

Agora, o novo o alvo da indústria mudou. Enquanto sites de torrent como Kickass Torrents e The Pirate Bay continuam a ser motivo de discussão, o Google acabou virando o novo vilão, e tem sofrido pressão cada vez maior para lidar de forma mais agressiva com o problema.

O U.S. Copyright Office, órgão regulador dos direitos autorais nos EUA, abriu espaço para comentários púbicos sobre a eficácia de proteção de conteúdo do DMCA. O resultado foi uma avalanche de comentários criticando tando o sistema de buscas do Google quanto o YouTube, e até mesmo grandes gravadoras e a MPAA (Motion Picture Association of America) criticaram os serviços da empresa de Mountain View.

Depois de receber várias críticas, a declaração feita por Maria Schneider elevou ainda mais o tom da discussão do tema com o Google. A compositora também chegou a declarar que o YouTube cometeu os mesmos atos criminosos que o Megaupload responde na justiça. "O YouTube é culpado por extorsão criminosa", escreveu Maria em carta aberta.

"O Youtube distorceu completamente e abusou do sentido original do antigo tratado de 'porto seguro' do DMCA para gerar lucro em um grande esquema de redistribuição, que transfere continuamente o dinheiro dos bolsos de músicos e criadores de todos os segmentos direto para seus próprios bolsos."

A compositora não parou por aí, e também criticou os legisladores americanos por permitirem que as práticas do Google continuem sem sofrer punições: "Na minha opinião, o YouTube criou um negócio ilegal pela intimidação, a definição clássica para a prática de extorsão."

Schneider faz questão de deixar claro diversas vezes em sua carta aberta que essas são opiniões pessoais da compositora. "O YouTube tem influenciado o comportamento de milhões de usuários através de violação e fermentação da verdadeira pirataria. O YouTube vai além de cegar os olhos das massas; a plataforma seduz os usuários a compactuar com o comportamento ilegal, e até conseguiu fazê-los acreditar que a pirataria beneficia de alguma forma os criadores."

As críticas foram bem pesadas e o Google chegou a ser acusado de "fábrica de pirataria" e divulgador de conteúdo pirata, com a compositora dizendo que a grande influência do esquema da empresa tem desmantelado as leis de direitos autorais. 

A vencedora do Grammy encerra suas pesadas críticas pedindo por controles mais restritos do conteúdo postado nos serviços do Google, e demanda até mesmo o uso de biometria para evitar o compartilhamento de conteúdo ilegal. 

Por fim, Maria demanda que os detentores de diretos autorais tenham suas identidades preservadas quando forem contra as políticas do Google, pois dessa forma é possível evitar o ataque e a intimidação dos usuários de serviços da empresa.

Via: Torrent Freak

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome