Yahoo confirma maior vazamento de dados da história

Por Redação | em 22.09.2016 às 16h13 - atualizado em 22.09.2016 às 16h55

Yahoo

Conforme esperado, nesta quinta-feira (22) o Yahoo confirmou oficialmente uma grave falha nos seus serviços. A brecha resultou no vazamento de dados de milhões de seus usuários. De acordo com a empresa, "uma cópia de determinadas informações de contas de usuários foi roubada da rede da empresa no final de 2014".

Os dados roubados incluem nomes, endereços de e-mail, números de telefone, aniversários, senha, e algumas perguntas e respostas de segurança não criptografadas. O Yahoo acredita que pelo menos 500 milhões de credenciais foram roubadas, o que tornaria esta a maior violação de todos os tempos – maior ainda que a do MySpace, que teve 427 milhões de contas atingidas.

Por meio de um comunicado, o Yahoo informou que usuários potencialmente afetados estão sendo notificados e garante que as medidas necessárias para proteger suas contas foram tomadas, incluindo a invalidação de perguntas e respostas de segurança. A empresa também encoraja seus usuários a trocar suas senhas, inclusive aqueles que não foram afetados pelo vazamento, mas não mudam seu código de acesso desde 2014. Quem costuma usar as mesmas perguntas de segurança e senhas em outros serviços, também deve alterá-los.

A empresa diz que não há provas de que o hacker ainda tem acesso à rede da Yahoo ou serviços internos, mas no final das contas, o problema foi maior do que todos esperavam e pode interferir negativamente na venda do Yahoo para a Verizon. O acordo estava estimado em US$ 4,8 bilhões.

Fonte: Yahoo

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome