Microsoft pagou US$ 26,2 bilhões em dinheiro vivo pelo LinkedIn

Por Redação | em 04.07.2016 às 09h42

LinkedIn

Não foi a maior oferta que convenceu o LinkedIn a aceitar a aquisição pela Microsoft. De acordo com documentos apresentados na última sexta-feira (1) pela Comissão de Valores Mobiliários, a companhia de Redmond oferece os US$ 26,2 bilhões para adquirir o LinkedIn em dinheiro vivo.

Os documentos numeram quatro empresas que estariam interessadas em adquirir a rede social profissional (A, B, C e D, sendo provavelmente a A a Salesforce). Entre os meses de março a junho, o site reuniu-se com quatro empresas, descobrindo ao longo do tempo que somente a Microsoft e a Salesforce estriam interessadas em uma aquisição completa do negócio.

A Microsoft ofereceu US$ 196 por ação, enquanto que a Salesforce ofertou um valor mais alto, de US$ 200 por ação. Embora a empresa de softwares corporativos tenha negociado uma oferta maior, o LinkedIn afirma que considerou vários fatores que acabaram por beneficiar a Microsoft na disputa com a rival de software. A Salesforce teria exigido a aprovação dos acionistas da companhia, além do fato de a Microsoft ter realizado a oferta em dinheiro vivo.

Além disso, o LinkedIn poderia sofrer um prejuízo de US$ 725 milhões caso voltasse atrás e não fechasse acordo com a Microsoft. Além da Salesforce, outras empresas teriam cogitado comprar o LinkedIn, incluindo o Google e o Facebook, que chegaram a conversar com o CEO da rede social, Jeff Weiner.

Via Re/Code

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome