Agora é oficial: Faraday Future (finalmente) revelou um carro de verdade na CES

Por Redação | em 04.01.2017 às 02h49

Faraday Future

Há exatamente um ano, a até então misteriosa montadora/startup norte-americana Faraday Future (FF) subia ao palco da CES 2016, em Las Vegas, para mostrar ao mundo um pouco de sua visão para o futuro da mobilidade e – afinal de contas – falar o que ela planejava fazer neste agitado mercado.

Após uma longa keynote, o resultado, no entanto, acabou trazendo mais perguntas do que respostas: a apresentação de um carro conceito futurista apelidado de FFZER01, que teoricamente representava tudo o que a FF pretendia trazer com seus futuros veículos, mas nada de concreto.

Isso finalmente mudou nesta terça-feira (4), com a apresentação oficial do FF 91, o utilitário (SUV) que será o primeiro veículo a ser comercializado pela empresa e aquele que a Faraday Future julga ser um "verdadeiro" carro conectado.

Como era de se esperar, o carro elétrico é completamente coberto por sensores: no total, são dez câmera frontais e traseiras, 13 radares de longo e curto alcance, 12 sensores ultrassônicos e um Lidar frontal 3D de alta definição – um cilindro saltado no capô do carro que que utiliza tecnologia óptica para medir luminosidade.

O resultado disso é que o carro possui um sistema avançado para piloto automático, como a capacidade apelidada de "valet autônomo": através do aplicativo mobile da FF, o motorista poderá dar um comando para o veículo estacionar sozinho, buscando uma vaga livre e enviando uma notificação ao usuário informando onde está parado quando completar a tarefa.

A função foi um dos principais destaques da keynote e demonstrada duas vezes no evento. Na primeira, o FF 91 desempenhou sua função com tranquilidade – inclusive com direito a entrar na vaga de ré para facilitar a vida do motorista na saída. Já na segunda tentativa, o veículo falhou no palco e se recusou a ativar o valet autônomo, para desespero do vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento da Faraday Future, Nick Sampson, que na sequência atribuiu a falha ao excesso de luminosidade do local.

FF 91 terá lançamento oficial em 2018 (foto: Divulgação/Faraday Future)

Conectividade, conteúdo e o FFID

Além das capacidade de direção autônoma, outro dos destaques do veículo será sua conectividade, que incluirá múltiplos modems LTE CAT6 instalados no carro. De acordo com a Faraday, toda a interação do usuário com o veículo será intermediada por um registro global do usuário, apelidado de FFID, que informará a qualquer carro da empresa em tempo real quem são os tripulantes do carro, motorista ou passageiros, além de quais suas características, preferências na direção e na também reprodução de conteúdo.

A empresa ainda não abriu detalhes sobre qual será exatamente sua estratégia de "entrega de conteúdo" através de seus veículos, mas reforçou a ideia de que o FFID servirá também para conexões como redes sociais e para sincronizar preferências musicais do usuário com o carro, por exemplo.

No ano passado, a Faraday já havia trazido a empresa chinesa de mídia LeTV ao palco durante sua primeira apresentação, indicando que a produção de conteúdo para consumo dentro de veículos autônomos poderia ser um dos interesses futuros da companhia. Ainda assim, detalhes do design interno do veículo – como os tipo de display que ele possui – continuam um mistério.

Veículo eletrônico traz capacidades de direção autônoma para brigar com Tesla (foto: Divulgação/Faraday Future)

Cutucada na Tesla

Mesmo antes da revelação oficial de seu veículo, a Faraday Future já era apontada como uma das novas rivais da Tesla Motors no setor de carros elétricos. E a startup não perdeu a oportunidade para capitalizar com essa fama, trazendo os Model X e Model S para serem comparados com seu FF 91 ao vivo durante a Keynote.

Em um teste de arranque, o FF 91 conseguiu um desempenho minimamente superior ao do Model S: de 0 a 100 km em 2,59 segundos, contra 2,60 segundos do carro da Tesla. Em condições ideias, no entanto, a Faraday garantiu que seu carro tem a capacidade de atingir a velocidade de 100 km em apenas 2,39 segundos – o que estabeleceria um novo recorde, se confirmado.

Para garantir a potência do veículo, a empresa está apostando em uma tecnologia proprietária de baterias que classifica como a "mais compacta" disponível hoje no mercado. Segundo a montadora, o sistema garante ao FF 91 130 kilowatt/hora de bateria e uma autonomia de até 700 km até precisar de uma nova recarga.

Detalhe do Lidar frontal para direção autônoma (foto: Divulgação/Faraday Future)

E quando estará na minha garagem?

Interessados no FF 91 poderão cadastrar seu FFID no site da empresa a partir de hoje, mas só garantirão a reserva do modelo através de um depósito de US$ 5 mil – que será reembolsado após a compra oficial, segundo a empresa.

Infelizmente, a Faraday não deu nenhuma pista sobre qual deverá ser o preço final do veículo. O primeiro FF 91 deverá dar as caras já em março deste ano, em um leilão beneficente promovido pela empresa. A produção em larga escala, no entanto, está prevista só para 2018.

Em novembro, no entanto, o Financial Times informou que a fábrica da FF, localizada no estado americano de Nevada, estava com obras paradas há meses por falta de pagamentos à empreiteira responsável. Por isso, dúvidas ainda circulam a empresa se ela realmente conseguirá cumprir com a meta estabelecida – ainda mais a partir de agora, com os pré-cadastros abertos no site.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome