UMI Super [Review / Análise]

Por Wellington Arruda RSS | em 26.05.2017 às 12h35

Nós sabemos que o UMI Super foi lançado há quase um ano, mas de lá pra cá o dispositivo se mostrou mais duradouro do que nunca. Ele consegue manter especificações potentes de mãos dadas com um preço baixo, o que certamente atraiu a atenção de vocês, que pediram pelo review do aparelho.

E, é claro, atendendo aos pedidos, confira agora a nossa análise do UMi Super, um intermediário que faz de tudo para entregar um desempenho acima da média.

O aparelho

Temos em mãos mais um smartphone produzido por uma marca nascida na China, e se você ainda tem um certo preconceito com coisas que vêm de lá, recomendamos que pense com mais calma sobre o assunto.

O UMi Super é construído com alumínio aeroespacial, completando uma peça unibody com ~185 g de peso e 10 mm de espessura. Na traseira, porém, temos o uso do plástico nos cantos para permitir que ele se conecte com o mundo pelo Bluetooth (em sua versão 4.1), Wi-Fi e afins.

Ele aparenta ser bem robusto e refinado, e traz alguns detalhes específicos para confirmar isto; tais como o vidro 2.5D da tela e a traseira num tom mais fosco.

Com visual bem limpo, o smartphone traz porta USB-C e leitor de impressões digitais na traseira. Temos ainda um botão extra na lateral esquerda, que você pode configurar para um atalho rápido. Este botão, porém, não funciona quando o smartphone está bloqueado.

Existe um LED inteligente para notificações que também serve como botão de ‘início’, e nas configurações você pode escolher entre até sete cores e aplicações diferentes. Ele é bem legal, mas durante a noite pode incomodar um pouco por causa da intensidade.

Este recurso é muito bacana, e você também pode desativar os botões virtuais e utilizar os capacitivos, que ficam literalmente invisíveis. Se você tocar no canto direito ao lado do LED, ele ‘voltará’ a página; no canto esquerdo, você abrirá as configurações rápidas de cada app (ou do sistema).

Na parte inferior, saiba que o alto-falante está localizado apenas na direita, enquanto que a esquerda está reservada para o microfone principal.

Apesar de todos estes recursos legais, o UMi Super é um aparelho bem pesado e que pode ser desconfortável em alguns momentos. Outro ponto relativamente negativo é o fato dele possuir uma bandeja híbrida, obrigando você a fazer aquela velha escolha entre usar dois chips ou expandir a memória do aparelho.

Display e multimídia

O UMi Super utiliza uma tela LTPS da Sharp de 5,5 polegadas Full HD (1920 x 1080 pixels / ~401 ppi), e traz ainda Gorilla Glass 3. Essa tela é muito, mas muito brilhante, fazendo com que a visualização do conteúdo mesmo sob luz solar seja bem eficaz. Se por um lado isso é bom, utilizá-lo no escuro é um incômodo indescritível.

Por conta disso, recomendamos que você baixe algum aplicativo que de fato escureça a tela, ou então que reduza ainda mais a intensidade do brilho.

Nas configurações é possível calibrar manualmente o contraste, saturação, brilho, nitidez e temperatura das cores. A tecnologia ainda permite ativar o modo ‘Contraste Dinâmico’ para melhorar a experiência com vídeos, além de trazer três modos diferentes de imagem.

Existe também o Daydream, recurso que funciona como uma espécie de ‘always on display’, mas que consome bem mais bateria por causa da tecnologia utilizada no display.

A tela do UMi Super cumpre bem o seu papel, e entrega a qualidade esperada para uma utilização sem prejudicar o conteúdo exibido. No mais, o único ponto negativo, de fato, vai para a distorção de cores quando o brilho está no máximo; mas como já citamos, você pode calibrar uma série de detalhes do display, logo isto também pode ser contornado.

Especificações

A UMi não estava para brincadeira quando apresentou este modelo. Ele traz uma das melhores configurações para um intermediário, fazendo com que, mesmo tendo sido lançado há algum tempo, continue sendo um belo concorrente.

  • Chipset MediaTek Helio P10 octa-core (1,95 GHz);
  • GPU Mali-860 dual-core;
  • 4 GB de RAM;
  • 32 GB de armazenamento interno (~24 GB livres).
  • Usabilidade e desempenho

Não é tão difícil encontrarmos intermediários no Brasil com boas especificações. No entanto, achar um com preço baixo não é uma missão tão simples. O UMi Super consegue alinhar estes dois pontos perfeitamente, fazendo com que esta ainda seja uma escolha viável.

Nós fizemos o aparelho suar durante os testes, e a resposta dele foi clara: praticamente tudo funciona sem engasgos. Jogos pesados como GTA: San Andreas? Sem problemas. Diversos apps rodando na multitarefa? Vá em frente, você tem RAM suficiente para isto. O aparelho pode até esquentar um pouquinho em uso avançado, mas não é nada preocupante.

Ele já está atualizado para o Android 7.0 Nougat, mas alguns bugs continuam. O leitor biométrico segue realizando verificações espontâneas mesmo sem você encostar o dedo, bloqueando o celular por alguns segundos.

O aplicativo de câmera também tende a parar de funcionar do nada, obrigando o usuário a desbloquear o smartphone para repetir o processo. Isto é chato, mas também não vamos esquecer que a tradução para o português brasileiro não está completa nos menus adicionados pela fabricante.

O UMi Super vem com pouquíssimas modificações e apps pré-instalados. A parte chata é que nenhum desses apps pode ser desinstalado.

Nas configurações, você pode ativar o ‘Download turbo’, que utiliza o Wi-Fi + redes móveis para fazer downloads. Ainda temos outras opções mais simples, como escolher um app específico para que ele nunca seja fechado quando você tente limpar o que está rodando em segundo plano, por exemplo.

Câmeras

Se o UMi Super impressiona por causa do hardware robusto, na parte de câmeras as coisas esfriam um pouco. O sensor principal tem 13 MP (f/2.0), e existem controles manuais para a saturação, brilho, contraste, exposição, ISO e balanço de branco; e isso é ótimo para os fotógrafos de plantão.

A qualidade é boa para o preço que a sua fabricante estipula, sendo uma ótima câmera para redes sociais e para um uso mais simplificado. O HDR demora um certo tempo para registrar os cliques, e na grande maioria das vezes ele faz com que as cores do cenário fiquem bem esquisitas.

Ele pode filmar em Full HD com 30 fps, mas não existe nenhuma tecnologia de estabilização tão eficaz para reduzir o balanço e movimento.

A câmera frontal é de 5 MP (f/2.0), e também conta com HDR e gravação de vídeos em Full HD. No mais, a reclamação para o HDR é a mesma, que deixa tudo com um tom mais amarelado. Recomendamos, nessas horas, que você desative o recurso.

Se você procura um aparelho para fazer fotos de altíssima qualidade, o UMi Super talvez não seja o que você tem em mente. A premissa dele é outra, mas ele consegue satisfazer as necessidades do público para o qual está voltado.

Devemos notar, porém, que fotos capturadas por aplicativos de terceiros saem muito mais fracas do que as feitas com o app nativo.

Bateria e acessórios

O UMi Super vem com uma bateria de 4.0000 mAh, que para ser recarregada de 0 – 100% vai levar aproximadamente 1h45 minutos – que foi o tempo obtido por nós com os acessórios da fabricante.

Em nosso teste padrão, rodando um vídeo com brilho no máximo em streaming por 1 hora conectado apenas ao Wi-Fi, o dispositivo teve uma descarga média de 16%. Em uso contínuo, fomos capazes de retirar o UMi Super da tomada às 9h da manhã de um dia e tivemos bateria suficiente até o início da manhã do dia seguinte.

Considere que eu sou um usuário um pouquinho mais assíduo e geralmente utilizo o smarpthone para praticamente tudo: ler e responder e-mails, assistir vídeos, jogar um pouquinho, tirar fotos e ouvir muitas músicas. Com isto em mente, o desempenho de bateria do UMi Super foi bastante satisfatório e não deverá deixar na mão quem faz um uso mais moderado.

Vale a pena?

Não, o UMi Super não é o smartphone intermediário perfeito. Ele traz especificações robustas, e apresenta o desempenho esperado para bater de frente com qualquer outro modelo aqui do Brasil. No entanto, a parte do software ainda peca bastante com aqueles bugs que foram mencionados por aqui.

Pelo preço cobrado por ele, certamente o UMi Super é um dos melhores intermediários que já testamos, e estamos considerando que ele foi lançado há praticamente um ano. Existem alguns bugs que já foram reportados para a fabricante, mas até agora nada parece ter sido de fato resolvido.

A bateria dele é um outro ponto que devemos destacar, visto que o celular consegue se manter ativo por longos períodos de tempo. E o hardware, bem, você não vai se preocupar em trocar de celular tão cedo se optar pela compra dele.

O UMi Super é aquilo que costumamos chamar de bom e barato. Ele não decepciona os usuários mais hardcore, e pode impressionar aqueles que procuram um aparelho mediano.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome