Project Ara: fotos e detalhes mostram como smartphone modular do Google seria

Por Redação | em 11.11.2016 às 11h07

Project Ara

Todo mundo ficou empolgado quando o Google anunciou sua ideia, até então pioneira, de smartphone modular, o Project Ara. Porém, depois de muitos atrasos, o dispositivo acabou sendo cancelado e enterrado em setembro.

Desde então, muita gente vem se perguntando como o dispositivo seria e quais especificações ele teria. Isso porque alguns protótipos do Ara foram distribuídos para desenvolvedores, que nunca falaram sobre ele. Até esta semana, quando o pessoal do Phandroid conseguiu pôr as mãos no gadget e revelar para todo mundo suas especificações.

De acordo com eles, o Ara é cerca de 60% mais grosso que os flagships atuais, com dimensões de 152 x 74 x 12,5 mm com seus módulos encaixados. Além disso, ele viria com um SoC Snapdragon 810 e 3 GB de memória RAM - ambos não removíveis, contrariando alguns rumores anteriores.

Com seus módulos encaixados, o Ara parecia um trambolho, 60% mais grosso que os atuais topo de linha
Com seus módulos encaixados, o Ara parecia um trambolho, 60% mais grosso que os atuais topo de linha (Reprodução: Phandroid)

Além disso, o smartphone modular do Google chegaria às lojas com bateria de 3.450 mAh, câmera principal de 2,1 megapixels e 32 GB de armazenamento interno. Diferentemente do processador e da memória RAM, todos esses componentes aparentemente seriam intercambiáveis, podendo ser trocados por módulos que oferecessem especificações melhores. Curiosamente, a câmera frontal fixa tinha mais qualidade que a principal e viria com sensor de 5 megapixels.

O Ara também viria com tela LCD Full HD de 5,4 polegadas, entradas USB Tipo-C e de 3,5 mm, e Android 7.0 instalado de fábrica.

Partes intercambiáveis permitiram que usuário fizesse upgrade na câmera traseira, bateria e armazenamento interno
Partes intercambiáveis permitiram que usuário fizesse upgrade na câmera traseira, bateria e armazenamento interno (Reprodução: Phandroid)

Apesar do alvoroço que causou quando foi anunciado, o Ara acabou não chegando a ser produzido em massa. À época, o Google exaltava a possibilidade de os usuários poderem investir em atualizações pontuais em determinados componentes sem ter de comprar um novo smartphone. Contudo, o projeto enfrentou várias dificuldades e acabou sendo descontinuado pela companhia.

E talvez tenha sido melhor desse jeito mesmo. O LG G5, por exemplo, emprega o mesmo conceito de modularidade e acabou tendo vendas fraquíssimas. Tanto é que a LG não quer mais saber de smartphones modulares e já pensa em voltar a produzi-los do jeito tradicional.

Via Phandroid 

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome