Google está trabalhando para impedir ataques de computadores quânticos

Por Redação | em 07.07.2016 às 19h46

Logo Google

Se você é uma pessoa que se preocupa com segurança e criptografia na internet, a utilização de computação quântica pode ser algo que pode te preocupar, já que hackers e agências de inteligência podem utilizar esse tipo de tecnologia para operar ataques avançados e quebrar a criptografia de sistemas pela web afora. Para tentar combater essa ameaça, o Google está começando a se preparar para o futuro, criando um navegador para web feito especialmente para manter seus segredos a salvo mesmo se ele for atacado por um computador quântico poderoso.

Antes de prosseguir, se tiver alguma dúvida sobre o conceito de computação quântica, assista ao vídeo abaixo:

A notícia foi relevada nesta quinta-feira (7) pela gigante da tecnologia, que informou que irá empregar uma nova forma de criptografia no Google Chrome, feita especialmente para garantir que nenhuma informação inserida pelo usuário vaze. Por enquanto, o Google está apenas testando um novo recurso chamado "pós-quântico" em uma baixa porcentagem de navegadores Chrome pelo mundo. Com esse recurso, as máquinas receberão atualizações periódicas com novidades sobre a tecnologia anti-hacker.

"A razão pela qual estamos fazendo esse experimento é porque existe a possibilidade de que computadores quânticos possam ser criados. Nós não devemos entrar em pânico quanto a isso, mas é algo que pode acontecer", disse o engenheiro de segurança do Google, Adam Langley.

A empresa dos buscador também considera a possibilidade de que curiosos também possam tentar fisgar segredos de computadores de terceiros com técnicas desenvolvidos durante anos, capazes de violar formas de criptografia como TLS ou SSL, utilizadas atualmente na maioria dos sites da web. Isso significa que nenhum tipo de criptografia usada hoje em dia estaria à salvo de computadores quânticos no futuro.

Experimentos não param

Para tentar prever as tendências nessa área, o Google está iniciando um período de testes de dois anos: primeiro, a empresa está trocando o tipo de criptografia em uma porção de instalações do Chrome e serviços Google para um tipo de protocolo conhecido como Ring-LWE (Aprendizado em Anel com Erros, em tradução livre). Atualmente, a maioria das aplicações do Chrome utiliza criptografia TLS, com uma curva criptográfica elíptica. A decisão de fazer essa mudança é para poder utilizar um novo sistema de criptografia que ainda não registrou nenhum tipo de falha de segurança.

Fonte: Wired

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome