Riot Games processa grupo que vende serviços ilegais em League of Legends

Por Redação | em 15.08.2016 às 14h28

League of Legends

A Riot Games, desenvolvedora do famoso game League of Legends (LoL), está processando os donos da LeagueSharp, responsáveis por comercializar serviços ilegais do jogo, como informações secretas e otimização do gameplay do jogador para obtenção de vantagens que não existiriam por meios legais . A organização mantida por três alemães conhecidos como Matthias "Jodusmame" Oltmann, Stefan "0hm" Stefan Delgato e Tyrone Tom "Beaving" Pauer vende estes serviços por taxas entre 13 e 44 euros.

Conforme explicado pela Riot, a desenvolvedora tentou "resolver esta disputa sem litígio, inclusive pedindo informalmente aos réus para cessarem as suas atividades", mas não obteve sucesso e, por isso, resolveu entrar com uma ação judicial contra a LeagueSharp. A desenvolvedora acusa ainda os hackers de destruírem provas incriminatórias e de criarem uma empresa peruana de fachada para continuarem a operar seus serviços.

"[LeagueSharp] representa uma enorme ameaça para o LoL e está causando um dano grave e irreparável à Riot e sua comunidade de jogadores valiosos", explica o processo. "É absolutamente imperativo para o futuro da Riot e do LoL que o jogo ofereça aos seus jogadores um ambiente justo, competitivo e agradável que recompense a habilidade e experiência dos seus jogadores. Ao permitir que alguns jogadores de LoL usem cheat no jogo ou automatizem seu desempenho, a [LeagueSharp] interrompe (e ameaça destruir) a jogabilidade cuidadosamente elaborada pela Riot, e arruína a experiência para os jogadores que levam o jogo a sério e que desejam jogar justo".

Com o processo aberto, os donos da LeagueSharp têm 21 dias para responder à acusação. Além do LoL, o grupo de hackers já vendeu serviços de fraude em outros games online, como Diablo 2. Dois meses atrás, a Epic Games denunciou a criação do "mais poderoso hack de Paragon", que também pode ter sido criado pela LeagueSharp. Tanto a Epic Games quanto a Riot Games acreditam que muitos jogadores acabam desistindo dos jogos por se sentirem afetados por esses serviços maliciosos.

A Riot afirmou também que tem gastado constantemente muito dinheiro em seu sistema para evitar que novos hacks possam ser utilizados no jogo. Mesmo assim, a desenvolvedora estima que dezenas de milhares de pessoas estão utilizando serviços ilegais e gerando centenas de milhares de dólares mensalmente aos hackers.

Via Rift Herald

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome