Mais adultos estão usando o Snapchat, aponta pesquisa

Por Redação | em 05.07.2016 às 15h55

Snapchat

Uma nova pesquisa sobre o Snapchat, realizada pela ComScore, veio para refutar a noção de que o Snapchat é uma rede predominantemente jovem. Apesar de essa categoria ainda ser dominante dentro da plataforma, os números mostraram um grande crescimento no total de usuários de faixas etárias a partir dos 25 anos de idade, com crescimento meteórico e grande contribuição para os números totais da companhia.

Os dados levam em conta o total de usuários de smartphones nos Estados Unidos. Entre os millennials, ou seja, aqueles que possuem idade entre 25 e 34 anos, 38% utilizam o Snapchat, contra apenas 5% em 2013. O aumento é ainda maior quando se fala nos usuários com mais de 35 anos, que partiram de apenas 2% há três anos para 14% em 2016.

Pode não se tratar de um movimento como o que vem acontecendo há alguns anos com o Facebook, em que os mais velhos estão chegando à rede social por influência dos filhos, ou de forma a supervisioná-los. Por mais que possa existir essa dinâmica dentro dos novos números do Snapchat, a noção é que, depois de cair nas graças dos adolescentes e jovens, a plataforma começa a ganhar apelo junto aos adultos. A facilidade de criar e consumir conteúdo de amigos, marcas e celebridades, por exemplo, seriam fatores determinantes aqui.

 A pesquisa da comScore aponta a introdução das “Histórias” – sequências de posts que podem ser vistos por todos os usuários, quantas vezes eles quiserem, durante 24 horas – como o maior motor desse crescimento. As lentes, que criam efeitos legais sobre as imagens produzidas, também tiveram um bom efeito para garantir a marca atual de 100 milhões de usuários no Snapchat.

Apesar de a pesquisa da comScore apontar os hábitos apenas dos usuários americanos, outro estudo, da Jumpshot, revela que movimentos semelhantes também podem estar acontecendo em outras regiões, o que inclui o Brasil. Nosso país é um dos que mais contribui para o crescimento do total de utilizadores do Snapchat, com 67% de crescimento nesse sentido, um número equivalente a Alemanha, Reino Unido, França e Alemanha.

Resta saber, então, se o mesmo movimento que aconteceu com o Facebook também vai existir aqui. Muitos jovens afirmam terem deixado a rede social de Mark Zuckerberg quando os mais velhos começaram a chegar por lá, e existem especialistas que associam esse fato ao crescimento do Snapchat. Fica a dúvida, então, sobre o que vai acontecer agora, e se esse êxodo começar a existir de novo, para onde ocorrerá essa migração.

Fontes: GeekWire, Adweek

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome