PlayStation Vita é desbloqueado e passa a aceitar emuladores

Por Redação | em 01.08.2016 às 17h36

vita

Demorou, mas aconteceu. Quatro anos após seu lançamento, o PlayStation Vita finalmente foi desbloqueado a partir de uma falha descoberta em seu próprio sistema operacional. Com isso, os jogadores encontraram uma forma de instalar conteúdos originalmente não permitidos pela Sony, além de abrir a porta para que a pirataria comece a assolar o portátil.

Batizada de HENkaku, a brecha foi desenvolvida por um grupo hacker denominado Team Molecule (não confundir com a Media Molecule, estúdio responsável pela série LittleBigPlanet) e funciona a partir do acesso de um simples site. Quando o usuário abre o navegador dentro de uma página específica, ele acaba acessando o sistema do Vita e removendo um arquivo que fazia a proteção contra a instalação desses conteúdos não autorizados. A partir disso, é possível acessar todos os dados necessários usando FTP — o que se revela um método de desbloqueio bastante simples e que funciona inclusive no Vita TV.

É exatamente essa facilidade que chama a atenção. Ao acabar com essas barreiras de um modo mais que rápido, o Vita abre as portas para que desenvolvedores criem mais aplicativos para o sistema. Sob uma perspectiva bastante utópica e otimista, isso significaria que qualquer pessoa poderia desenvolver seus próprios jogos sem precisar passar pelo crivo da Sony, mais ou menos como acontece com o jailbreak do iOS. Porém, como os anos e anos de pirataria nos ensinaram, o que essa novidade vai representar é uma invasão de conteúdo não autorizado chegando ao portátil, a começar pelos emuladores, que já oferecem títulos de Super Nintendo e Mega Drive para os donos do console de bolso. Porém, até o momento, não há nenhuma forma de rodar jogos piratas do próprio Vita — o que, na verdade, deve ser apenas uma questão de tempo.

Vita desbloqueadoHENkaku abre as portas do Vita para a utilização de aplicativos não oficiais

Essa abertura pode ser algo bastante problemática, mas não há como negar que o desbloqueio também passou a oferecer algumas possibilidades bem interessantes que, até então, não existiam. Primeiramente, a notícia de que o sistema foi burlado parece ter dado vida nova ao Vita, que andava bastante esquecido pela Sony e praticamente sem receber nenhum lançamento de peso há alguns bons meses e voltou a chamar a atenção dos jogadores. Trata-se de um movimento parecido com o que houve com o próprio PSP, o portátil anterior da Sony.

Além disso, o também ignorado Vita TV se tornou interessante porque descobriram que o desbloqueio permite tanto que o pequeno console receba jogos que eram bloqueados como também a possibilidade de fazer overclock em seu processador, tornando-o muito mais potente do que ele originalmente era.

Essa abertura do Vita TV era o que faltava para atrair muitos consumidores em potencial que se interessavam pelo portátil original, mas não gostavam da ideia de que a versão para televisões impedisse a execução de determinados games. Com a ajuda do HENkaku, isso deixa de ser um problema. É claro que nem todos os games vão funcionar corretamente, já que muitos deles exigem uso da touchscreen e dos demais sensores do portátil, mas outros se adaptam perfeitamente ao DualShock 3.

Vale lembrar, porém, que é apenas uma questão de tempo para que a Sony libere uma atualização que impeça o uso da HENkaku, fechando a brecha usada pelo site em questão — o que não deve demorar para acontecer, na verdade.

Via: Geek

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome