Oculus Rift: loja virtual é apresentada a desenvolvedores de jogos

Por Redação | em 23.03.2016 às 16h30

oculus rift

O Oculus Rift deve enfim ganhar sua versão voltada aos consumidores na próxima segunda-feira (28) – quando haverá uma loja virtual pronta para entrar em funcionamento. Pelo menos é o que indica a apresentação da Oculus destinada a desenvolvedores em potencial do periférico levada a cabo durante a última edição da feira GDC (Game Developers Conference).

Com lançamento simultâneo ao do equipamento de realidade, a plataforma tem por objetivo garantir que os compradores pioneiros do Rift tenham tudo pronto assim que o plugarem pela primeira vez. Ademais, trata-se de uma forma de alavancar o desenvolvimento de novos jogos e aplicativos – além de aumentar consideravelmente o montante da própria companhia, naturalmente.

Ao cobrir desde o desenvolvimento até as vendas dos aplicativos a serem desenvolvidos para o VR, a Oculus garante de antemão uma fatia mais generosa do bolo de US$ 30 bilhões que deve ser gerado até 2020 – conforme previsão da consultora Digi-Capital.

Liberdade de manobra para desenvolvedores

Durante o painel capitaneado pelo engenheiro da Oculus Joe Paley, os desenvolvedores presentes no evento foram apresentados às diversas formas de compartilhamento de conteúdo por meio da Oculus Share. Conforme reportou o site Venture Beat, a loja virtual permitirá desde o compartilhamento de versões prévias até a venda de títulos concluídos.

oculus store

A despeito da mordida no valor de cada cópia vendida, entretanto, a Oculus pretende dar considerável liberdade de ação aos seus associados. De fato, uma vez que um desenvolvedor tenha criado uma conta de usuário, cabe ao próprio criador escolher como e onde seus jogos/aplicativos serão vendidos dentro dos vários canais disponíveis.

Resgate de códigos na Oculus Share

Conforme apontou Paley, os vários locais de lançamento podem ser utilizados para definir quem poderá testar versões prévias dos lançamentos. Afinal, em vez de simplesmente enviar arquivos para um jogo baseado no Oculus Rift, cada desenvolvedor poderá adicionar contas no YouTube e canais de mediação ao canal “alpha”

Dessa forma, cada candidato a “testador” receberá um código a ser resgatado diretamente na Oculus Share. Por fim, o desenvolvedor sempre contará com a opção de atualizar as versões compartilhadas, podendo também revogar o acesso inicialmente concedido.

Quatro canais disponíveis

De acordo com Paley, a Oculus Share contará com quatro canais de lançamento distintos, incluindo Live, Alpha, Beta e Release Candidate (candidato a lançamento). “O canal Live tem especial relevância”, disse o palestrante. “Os jogos que eu compartilhar aqui serão aqueles disponibilizados para venda na loja da Oculus.”

A despeito canais disponíveis, entretanto, cabe a cada desenvolvedor alocar como bem entender sua última criação. De fato, a companhia nem mesmo pretende cobrar o compartilhamento de detalhes e imagens dos projetos disponibilizados na loja – pelo menos não até o momento em que um título finalizado passa a ser vendido.

adrift

“A loja da Oculus é o meio principal para que os usuários descubram novos conteúdos”, afirmou Paley. “Mas ela também fará coisas como vender e administrar funcionalidades.”

Critérios de admissão

Naturalmente, a curadoria da loja virtual do Rift ficará inteiramente a cargo da Oculus. Em outras palavras, todos os estúdios precisarão submeter seus projetos à aprovação da fabricante – cujos critérios podem ser divididos em três exigências básicas.

“[Os novos jogos] devem, em primeiro lugar, estar finalizados, e também precisam ser divertidos”, disse Paley. “Em segundo, deve haver conteúdos específicos para a realidade virtual; e, por fim, [a experiência] deve ser confortável.”

Uma vez que um game tenha sido aprovado, entretanto, o desenvolvedor ganha considerável liberdade de comercialização. De fato, o criador poderá disponibilizar quantos códigos gratuitos quiser, e também poderá vender o título diretamente em sua página pessoal – embora o resgate ainda precise ser efetuado na Oculus Store.

Compras dentro do jogo/aplicativo

Durante a referida apresentação, a Oculus também garantiu que a sua loja virtual vai gerenciar compras feitas dentro dos jogos ou dos aplicativos compartilhados. A funcionalidade deve se aplicar tanto para pagamentos recorrentes quanto para a aquisição de conteúdos extras (DLCs), tais como add-ons.

oculus rift

Enfim, resta a boa impressão de que a Oculus não apenas se interessa em vender sua plataforma, mas também busca tornar o desenvolvimento e a venda de games e aplicações o mais funcionais possível – algo certamente vital para conferir ao Oculus Rift seu embalo inicial nos primeiros anos.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome