Intel renomeia linha de processadores Core M e confunde consumidores

Por Redação | em 04.09.2016 às 20h15 - atualizado em 05.09.2016 às 10h07

Intel Kaby Lake

Essa semana, a Intel anunciou a sétima geração dos seus processadores para laptop, chamada de Kaby Lake, encerrando quase totalmente a série M de processadores de baixo consumo de energia. Ou mais ou menos isso. Na verdade, os processadores de 4,5 watts chamados antes de M5 e M7 foram renomeados e agora a nova linha carrega o nome Core i5 e i7 em suas marcas. Na linha Core m somente o M3 continua. O problema dessa alteração de nomenclatura é que, possivelmente, os consumidores vão achar que estão comprando processadores mais potentes do que realmente são.

Mesmo que ainda não tenham sido testados, os novos chips Kaby Lake de 4,5 watts certamente serão menos potentes do que os tradicionais processadores Core i5 e i7 de 15 watts. A vantagem de processadores de menor potência é o consumo mais controlado de energia permitindo uma maior duração da bateria, principalmente em equipamentos ultrafinos que precisa otimizar ao máximo o espaço físico. Quando questionados sobre a motivação da mudança, representantes da Intel argumentaram que os consumidores não entendiam a marca Core m e que essa alteração diminuiria a confusão. Será mesmo? É mais fácil ter um mesmo nome para processadores diferentes ou nomes diferentes para cada um deles?

Intel Kaby Lake

De todo modo, agora a Intel obriga o consumidor a prestar atenção ao número de série do processador que está sendo avaliado. A linha tradicional de processadores série i continua com os mesmo nomes: Core i3, Core i5 e Core i7, com todas as variantes terminando com letra U, que são: o i3-7100U, o i5-7200U e o i7-7500U. Já os da família M, agora terão a letra Y em seus nomes: i5-7Y54, i7-7Y75 e m3-7Y30. Para os mais familiarizados com o assunto isso não deverá ser problemas, mas não se pode dizer o mesmo dos que se guiam somente pelo marketing, já que muitas vezes as fabricantes vendem seus dispositivos anunciando somente algo como “equipado com o poderoso Core i7”.

Antes da mudança era até fácil se guiar pela sequência numérica e aceitar que o 7 era melhor que o 5, que por sua vez era melhor que o 3. Mas agora com essa simples adição da letra Y no número de série, um Core i5 já não será um Core i5 de verdade. Para usuários que apenas navegam na internet ou utilizam editores de texto, a mudança não fará muita diferença. Mas para aqueles que editam fotos, usam vários programas ao mesmo tempo e até jogam de vez em quando, será frustrante adquirir um Core i5 ou i7 que na verdade não passam de processadores da linha M. Por enquanto a Intel não esboçou nenhum movimento em relação à confusão causada.

Via: LaptopMag

 

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome