Contra as Olimpíadas, Anonymous diz ter invadido sites do governo do Rio

Por Redação | em 09.08.2016 às 11h17

Anonymous

Os hackers do Anonymous continuam promovendo ações em protesto contra a realização da Olimpíada do Rio de Janeiro. Nesta terça-feira (9), o grupo anunciou que invadiu e roubou dados de seis sites do governo e da prefeitura da cidade.

De acordo com os hackers, foram tiradas do ar as seguintes páginas: ouvidoriadapolicia.rj.gov.br, gestadorecursos.cpb.org.br, portalgeo.rio.rj.gov.br, isp.rj.gov.br, comlurbnet.rio.rj.gov.br e internetcomunitaria.rj.gov.br. Até o fechamento desta notícia, nenhum desses sites estava disponível, mas não se sabe se isso é decorrência das atitudes do grupo. O governo e a prefeitura do Rio não se pronunciaram sobre o caso.

Ainda ontem (8), o Anonymous divulgou bancos de dados para comprovar que são os responsáveis pela invasão, e todas essas informações também estão disponíveis no site Pastebin. Para eles, "a realização de megaeventos em qualquer país do mundo precisa de preparo, cuidado e acuidade", e que as obras que serão deixadas de lado para a capital carioca deixarão a cidade "mais segregada", com "favelas e espaços urbanos cada vez mais miseráveis e ocupados por estruturas militares, obras repletas de irregularidades e crimes ambientais irreparáveis a curto prazo".

No dia 5 de agosto, o Anonymous anunciou que sua operação se chama "OpOlympicHacking" e que as células de ataque continuarão incomodando as autoridades até o final das competições esportivas. "Sabemos que muitos já compreenderam o quão prejudicial foi (e continua sendo) a realização dos Jogos Olímpicos na cidade. (...) Mesmo assim, mesmo após tantas palavras, tantos manifestos ou protestos realizados nas ruas (todos sempre totalmente vigiados pela repressão, quando não reprimidos com brutal violência), o governo parece que vai seguir ignorando as vozes de seu próprio povo".

"A pobreza se alastra por toda a cidade, forçando famílias inteiras a saírem de seus lares e bairros tradicionais por conta da alta nos preços dos aluguéis e/ou remoções feitas por uma prefeitura corrupta e que atende apenas aos desejos da construção civil. Já manifestamos em outros comunicados nosso repúdio à realização de megaeventos em meio ás desigualdades sociais gritantes neste país. (...) Por isso mesmo daremos continuidade às nossas operações que visam desmascarar as inúmeras ações arbitrárias daqueles que são Estado e, por conseguinte, inimigos de sua própria população", completaram.

Fonte: Anonymous Brasil

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome