MWC

Evolução: o que mudou do Nokia 3310 original para o lançado na MWC?

Por Igor Lopes RSS | em 02.03.2017 às 20h19

Todo mundo ficou bastante curioso para ver o novo Nokia 3310 na MWC. Ele não é nenhum smartphone inteligentão, não faz frente a nenhum top de linha mas, ainda assim, é um dos mais procurados na feira. Isso por causa da história desse aparelho, lançado em 2000 e detentor do recorde de celular mais vendido da história: foram 126 milhoes de unidades. Agora, de volta, ele tenta fisgar o público novamente com algumas características que fizeram sucesso no passado, mas com algumas evoluções. Afinal, o que muda no 3310 de 2017?

Pra começar, o design. Ele lembra sim o clássico, mas tem um visual um pouco mais limpo. O corpo é mais arredondado, dando uma melhorada na pegada dele. O teclado retroiluminado também deu uma modernizada, com teclas maiores e mais arredondadas. E o peso... quanta diferença! 79,6 gramas do de hoje contra 133 gramas do original. As cores também lembram as do original: são um pouco mais chamativas, mas foram baseadas no que existia lá atrás. Temos quatro opções hoje: azul escuro, amarelo, cinza e laranja.

Agora, vamos para a tecnologia empregada de fato. Lá atrás, tínhamos toque monofônico, ou seja: era aquele toque tradicional e pronto, não dava pra escolher entre diferentes opções. Até dava pra baixar toques de alguns sites, mas as opções eram pouquíssimas. Hoje, dá pra colocar até MP3 como toque do novo 3310. Algumas funções como calculadora e anotaçoes curtas eram algo que enchiam os olhos de todos naquela época. Em 2000, as telas eram completamente diferntes das de hoje. O original tinha uma tela monocromática que só podia exibir 5 linhas de texto. Na época isso foi um sucesso, mas imagina se funcionaria hoje? Por isso, a Nokia optou por um display QVGA de 2,4 polegadas com resolução de 240 x 320 pixels. Ele é um pouco curvado e polarizado para permitir a visualização do conteúdo em locais muito iluminados. Outro segredo dessa tecnologia QVGA é que ela é super econõmica. Afinal, a ideia da Nokia é manter a super marca de vários dias longe da tomada que o original apresentava.

E por falar em bateria... a de agora tem 1200 mAh em íons de lítio, que segura o smartphnoe por 22h de ligações ininterrupta ou 31 dias em espera. A de 2000 era de 900 mAh níquel-cádmio, muito mais tóxica e viciante, que segurava o aparelho por dois dias inteiros em standby. E ele ainda conta com uma entrada para headphones, rádio FM e porta Micro USB 2.0 para carregamento e para transferência das fotos e músicas que podem ser armazenadas nos 16 MB de memória interna. Sim, é pouco, mas olha só: ele tem entrada para cartões microSD de ate 32 GB! A câmera única, traseira, é de 2 MP, faz fotos e vídeos, e tem flash LED que também pode ser usado como lanterna. Pra o mundo atual, 2 MP não é uma marca tão inteessante, mas o sensor é até bonzinho. As fotos dão pro gasto se o seu objetivo for só registrar alguns momentos com os amigos. Existem duas versões: uma de um e outra de dois SIMs para quem precisa ficar trocando entre operadoras, ambas com conexão 2G. Em 2000, o aparelho usava a conexão GSM mas com um sistema que nem usava chips ainda. Ah! Ele também era famoso pelas mensagens SMS mais longas: era possível escrever um texto longo e ele dividia em três SMSs de no máximo 459 caracteres. Hoje essa limitação acabou, né? Você pode mandar um livro inteiro que ele vai enviar, de boa. Só vai passar um pouquinho apertado para digitar tanta coisa no teclado T9. Aliás, quem aqui ainda lembra como digitar rápido nesses teclados? Tem mais uma evolução: no novo 3310, se você quiser navegar na internet, é possível abrir esse browser para consultas simples. É preciso paciência para abrir uma página em conexão 2G, mas nao deixa de ser uma evolução se comparado ao modelo original do início do século.

O famoso jogo da cobrinha também está presente, claro, mas de novo: redesenhado e a cores. Você ainda lembra seu recorde? Será que vai conseguir bater a pontuação nessa nova versão? Vale uma tentativa!

E é isso. Enquanto o 3310 antigo era um sonho de consumo de todos que estavam começando a experimentar a vida sem fios, o 3310 atual é feito para quem quer se manter conectado sem correr o risco de assaltos ou perder muito dinheiro com o furto de um aparelho muito caro. E, pelo tanto que chamou atenção na MWC, tem tudo para ser um sucesso em vendas. Basta lembrar que, na América Latina, 40% dos celulares vendidos ainda é 2G, ou seja, existe um mercado muito vasto para aparelhos assim. Se ele mantiver o preço de 49 dólares por aqui, acho que pode funcionar. E aí, tá gostando da nossa cobertura da MWC? Para assistir mais vídeos assim, é só visitar nosso canal no YouTube.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome