Vazam detalhes sobre resposta da Microsoft ao Chromebook

Por Redação | em 21.04.2017 às 17h36

Chromebook

Pelo visto, a Microsoft está realmente interessada em avançar sobre o terreno conquistado pela Google com o Chromebook. Já é quase certo que a empresa vai lançar uma versão do Windows 10 baseado na nuvem em um evento no início de maio, mas um novo rumor mostrar que a ideia é ir além de simplesmente rivalizar com o Chrome OS. De acordo com um documento vazado, ela está planejando lançar um computador de baixo custo exatamente para explorar este mesmo nicho de mercado.

Como aponta o site Windows Central, será uma versão bem mais simples do Surface, projetada especificamente para receber o que chama de Windows 10 Cloud — o tal sistema baseado na nuvem. A ideia seria apostar em uma configuração de entrada para baratear os custos e, com isso, avançar sobre o público estudantil.

Trata-se da mesma estratégia adotada pelo Google com o Chromebook e que vem dando muito certo. De acordo com dados divulgados no ano passado pela International Data Corporation, a empresa dominava 49% de participação de mercado na educação primária e secundária nos Estados Unidos. E, levando em conta que a Microsoft já antecipou que o evento do dia 2 de maio será focado na parte educacional, todas as peças do quebra-cabeça se encaixam.

Documento vazado mostra claramente a intenção da Microsoft de rivalizar com o Chromebook

Assim, segundo os documentos vazados, uma das metas do Surface escolar seria garantir uma autonomia da bateria considerável para que os alunos ficassem longe da tomada por longos períodos. A expectativa da Microsoft é fazer com que a carga dure por mais de 10 horas, considerado o suficiente para um estudante passar o dia.

Além disso, é citado que, para rodar o Windows 10 Cloud, o computador teria de contar com um processador Celeron de quatro núcleos, 4 GB de RAM, 32 GB de RAM (ou 64 GB para versão 64 bits), armazenamento via eMMC ou SSD e uma bateria maior do que 40 WHr. É dito ainda que uma caneta e sistema touch são opcionais.

E a preocupação com o Chromebook é tão grande que o documento da Microsoft traz até mesmo uma tabela comparativa apontando as principais especificações do rival para que todos os parceiros saibam o que é preciso fazer para enfrentar a concorrência.

A razão por esse interesse súbito por estudantes é simples: como aponta o site The Verge, a venda de Chromebooks foi responsável por um crescimento na venda de PCs e, levando em conta que esse é um segmento que vem colecionando resultados negativos, qualquer oportunidade de respiro vem sendo agarrada com força pelas fabricantes. E como a Google é a empresa que vem dominando o setor até então, é natural que outras companhias apareçam para fazer frente e tentar conseguir a sua fatia do público.

Via: Windows Central, The Verge

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome