Setembro foi um mês agitado para o mercado tecnológico latino americano

Por Redação | em 10.10.2015 às 14h00

tecnologia

Apesar da complicada situação política e econômica atual, o último mês foi bastante agitado para o mercado de tecnologia da América Latina, incluindo o Brasil. Abertura de escritórios, investimentos em startups, lançamentos de serviços e outras novidades geraram uma grande quantidade de notícias, e resumimos aqui alguns dos principais acontecimentos do mercado tecnológico no mês de setembro.

YouTube carioca

Em setembro, o Google anunciou a abertura de uma unidade do YouTube Space no Rio de Janeiro, com previsão de inauguração para o ano que vem. O escritório será similar aos que já operam em outras cidades, como Los Angeles, Londres, Tóquio e São Paulo. O local terá 2 mil metros quadrados e servirá como um estúdio localizado na zona portuária da capital carioca.

Educação na ponta dos dedos

Em parceria com a Fundação Lemann, o Google ofereceu conteúdos do YouTube Edu para a criação de um novo app: o EDU.app. O aplicativo traz videoaulas, exercícios, dicas e jogos educacionais com foco no ENEM, o Exame Nacional do Ensino Médio, que atualmente é um dos processos seletivos educacionais mais relevantes do país. Com o novo app, o estudante poderá acessar conteúdos das melhores universidades do mundo, incluindo as nacionais USP e Unicamp.

O básico mais básico

Setembro também marcou a mudança do aplicativo Internet.org, do Facebook, para o novo Free Basics. A alteração veio para diferenciar a iniciativa da organização Internet.org, cujo objetivo é levar a conectividade para regiões menos favorecidas do mundo. O Free Basics serve como um hub de acesso gratuito a serviços online básicos, como órgãos governamentais, serviços de saúde, comunicação, empregos, educação e notícias. O novo app conta com melhorias nos protocolos de segurança e traz uma interface mais simplificada, que também funciona em celulares mais antigos.

Propaganda no Instagram

No mês passado, o Instagram, serviço de compartilhamento de fotos e vídeos do Facebook, começou a publicar conteúdos publicitários na timeline dos usuários de países como México e Brasil. Agora, a rede social permite que empresas de qualquer porte anunciem vídeos com até 30 segundos de duração, abrindo uma nova modalidade na publicidade brasileira.

Plataforma de marketing do Twitter

Adquirida em fevereiro pelo Twitter, a Niche é uma plataforma de marketing que funciona como uma rede de network, conectando criadores de conteúdo a anunciantes e marcas. Em setembro, a companhia anunciou o início da operação da Niche no Brasil, na qual a Coca-Cola será o primeiro cliente.

Startup goiana fazendo sucesso

A GoGeo recebeu R$ 5 milhões em investimento da consultoria PA Latinoamericana, e o recurso, que foi o primeiro aporte da nova empresa, ajudará no desenvolvimento de novas aplicações para a plataforma de big data geoespacial, permitindo que bancos, seguradoras e empresas de pagamentos digitais possam analisar geograficamente os dados das transações de seus clientes.

Uber fora-da-lei

O app de transporte particular de passageiros que concorre com os tradicionais táxis vem enfrentando resistências e ofensivas por parte da categoria e de representantes políticos. Em setembro, um projeto de lei que torna o Uber ilegal foi aprovado pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, sendo também aprovado pelo prefeito Eduardo Paes. No entanto, no início de outubro, um juiz carioca garantiu o livre funcionamento do aplicativo na cidade. Já em São Paulo, um projeto similar foi avaliado e culminou com a criação de uma nova categoria de transporte na cidade: a do táxi por aplicativo.

Em contrapartida, outros países da América Latina têm se mostrado mais receptivos à chegada do Uber. Na Colômbia, a empresa fez uma parceria com o Duolingo, especializado no ensino de idiomas, para capacitar e certificar que seus motoristas tenham um nível mais satisfatório de fluência em inglês.

Novo centro de empreendedorismo em São Paulo

Foi inaugurado no início do mês passado, na capital paulista, o Cubo, um novo centro de empreendedorismo voltado às startups. O local funciona como um espaço de co-working, oferece auditórios e salas para eventos e deve abrigar até 50 startups em mais de 5 mil metros quadrados. A iniciativa foi encabeçada pelo Itaú Unibanco e pelo fundo de investimentos Redpoint E.Ventures.

Novo data center da IBM em São Paulo

A gigante IBM inaugurou em setembro seu segundo data center brasileiro. No entanto, é o primeiro totalmente dedicado aos serviços de nuvem SoftLayer. Localizado em Jundiaí, o centro de dados vai permitir uma maior oferta de cloud computing e faz parte do investimento mundial de US$ 1.2 bilhão que a IBM anunciou em janeiro de 2014. O novo data center tem capacidade para 9 mil servidores e potência de 2.8 MW, e atende a clientes locais e também de outros países da América Latina.

Loggi em crescimento

A Loggi, plataforma de logística que conecta clientes a motoboys, recebeu seu terceiro investimento para ampliar sua atuação no Brasil. Dessa vez, a empresa ganhou R$ 50 milhões de três fundos de capital de risco - Dragoneer Investiment Group, Monashees Capital e Qualcomm Ventures. Em apenas dois anos de operação, a Loggi já conta com 10 mil clientes corporativos e atua com uma rede de mais de mil motoboys habilitados, que fazem mais de 150 mil entregas por mês somente na grande São Paulo.

Fonte: The Next Web

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome