Apps “informais” do FGTS lucram após anúncio de saque de contas inativas

Por Redação | em 13.02.2017 às 10h50 - atualizado em 13.02.2017 às 11h05

carteira trabalho

Não foram apenas os trabalhadores brasileiros que se animaram com o anúncio sobre a liberação do dinheiro do FGTS de contas inativas. Desenvolvedores de aplicativos que tratam do serviço também se beneficiaram com o aumento nos downloads e na receita, depois de o presidente Michel Temer anunciar a novidade em dezembro do ano passado.

Apesar de a Caixa Econômica Federal (CEF) possuir seu próprio aplicativo que dá acesso ao extrato das contas do FGTS, o portal G1 identificou mais de 30 outros serviços nas lojas virtuais do Google e da Apple. Para Android, são oferecidos 29 aplicativos. Já para iOS, são apenas três.

A gaúcha ID Desenvolvimento, empresa com mais apps do gênero, por exemplo, viu seu faturamento saltar 22 vezes e chegar a R$ 70 mil mensais. Ela está por trás da Basic4Brasil, que possui 51 apps na loja do Google, a maioria sobre serviços do governo, como IPVA, Imposto de Renda e Bolsa Família.

Segundo a fundadora da companhia, Ingrid Marques Borba, se até então faturava aproximadamente R$ 3 mil por mês, desde que a liberação do dinheiro foi anunciada passou a ter receitas mensais que giravam entre R$ 50 mil e R$ 70 mil – por dia, a empresa chega a ganhar US$ 1 mil. O lucro vem de anúncios veiculados nos apps por um programa do Google, que remunera os serviços de acordo com sua audiência. Os sete serviços da Basic4Brasil de FGTS recebem 250 mil visualizações por dia – só o “FGTS Inativo” é visto 100 mil vezes por dia.

Enquanto os aplicativos da Basic4Brasil exibem apenas orientações, outros serviços chegam a dar acesso a informações operacionais, como saldo. É o caso do “Consulte FGTS”, desenvolvido pelo professor universitário Cleanderson Lobo, de Fortaleza, no Ceará. O app informa o saldo das contas no FGTS desde que o usuário forneça o NIS (PIS/Pasep), número de identificação social do trabalhador, e a senha de acesso. No ar desde julho de 2016, o “Consulte FGTS” é atualmente o 22º serviço mais procurado da Google Play.

Apesar de tantas outras opções para consulta sobre o FGTS, a Caixa orienta que o canal usado seja sempre o serviço oficial. Afinal, as cifras envolvidas mostram o tamanho do risco. De acordo com o Ministério do Trabalho, atualmente existem 18,6 milhões de contas inativas há pouco mais de um ano, onde estão depositados cerca de R$ 41 bilhões.

Saque do FGTS

O governo anunciou em dezembro a liberação do dinheiro do FGTS de quem tem saldo em uma conta inativa do fundo de garantia até 31 de dezembro de 2015. Uma conta fica inativa quando deixa de receber depósitos da empresa devido à extinção ou rescisão do contrato de trabalho. O trabalhador deve, então, estar afastado desse emprego pelo menos desde o fim de 2015. Vale ressaltar ainda que o trabalhador, no entanto, não pode sacar o FGTS de uma conta ativa, ou seja, que ainda receba depósitos pelo empregador atual.

Segundo a Caixa, o calendário com o cronograma de pagamento, que será de acordo com o aniversário do beneficiário, sairá ainda nesta semana. O governo vai divulgar o cronograma nesta terça-feira (14) em solenidade no Palácio do Planalto. Quem nasceu em janeiro e fevereiro, por exemplo, já poderá receber o dinheiro em março.

Fonte: G1

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome