Ator de Demolidor detalha como a série se conecta com Luke Cage

Por Redação | em 23.08.2016 às 17h54

Demolidor e Luke Cage

O grande trunfo do universo cinematográfico da Marvel sempre foi o grau de conexão existente entre seus filmes e séries de TV. Quer dizer, em partes. Enquanto o cinema realmente segue muito conectado, as séries de TV e da Netflix parecem apenas orbitar em torno dessas histórias, sem grandes influências entre si — o que vem sendo alvo de críticas de muita gente. Porém, parece que alguns envolvidos nesses projetos não pensam da mesma forma.

Após as reclamações de que Jessica Jones influenciou muito pouco no que foi mostrado na segunda temporada de Demolidor, eis que o ator que interpreta o Homem Sem Medo comentou um pouco mais sobre os elos que ligam as histórias dos futuros Defensores, mais especificamente como o seu seriado vai se conectar com Luke Cage. Durante um bate-papo realizado em um evento no último final de semana, Charlie Cox reforçou a ideia de que a personagem Claire Temple é esse grande elo que conecta as séries da Netflix e que já tivemos momentos em que ela fez essa ponte com a série do herói invulnerável.

De acordo com Cox, durante a segunda temporada de Demolidor, há uma cena entre ele e Temple no qual os dois se encontram depois de muito tempo e que a enfermeira trazia um corte em sua sobrancelha que não fazia parte da história. Foi então que ele descobriu que aquilo está diretamente ligado aos eventos que serão mostrados em Luke Cage, o que mostra que a conexão entre as histórias envolve até mesmo esses pequenos detalhes: ferimentos que um personagem recebe em um seriado se transforma em uma cicatriz em outra. Assim como nos quadrinhos, a ideia é realmente criar uma linha do tempo em que todas as histórias estejam conectadas.

Luke CageClaire e Luke Cage já se conhecem de Jessica Jones e ela também estará na nova série da Netflix

Além disso, a atriz Rosario Dawson comentou um pouco mais sobre esse papel da sua personagem de costurar todas as tramas dos Defensores. Segundo ela, é preciso assinar um novo contrato todo ano e ela não sabe exatamente de quais séries vai participar. Como ela explica, o contrato envolve somente episódios, o que cria uma experiência bastante diferenciada, uma vez que ela sabe muito pouco sobre como aquilo vai ser utilizado de verdade. Tanto que ela mal sabe o que acontece nos episódios anteriores àqueles em que participa, como aconteceu na segunda temporada de Demolidor. De acordo com Dawson, a equipe apenas brincava dizendo que ela teria de assistir à estreia junto com todo mundo.

De qualquer forma, por mais curiosos que sejam esses detalhes, não há como deixar de lado esse calcanhar de Aquiles existente dentro do Universo Marvel. É claro que é divertido ver essas pequenas referências entre uma série e outra, mas são coisas pontuais e ainda vimos muito pouco dos eventos de um herói influenciando o outro. Onde o Demolidor estava quando Killgrave começou a aterrorizar Nova York? Veremos Luke Cage reagindo à invasão do Tentáculo à cidade? Isso sem falar da impossibilidade de as séries citarem o nome dos heróis dos cinemas, se referindo a eles apenas como “o homem do escudo”, “o gigante verde” e coisas assim.

Isso não desmerece o fato de que a coesão existente dentro dos filmes e das séries é algo realmente animador de acompanhar, mas bem que poderia ser mais incisiva, assim como nos quadrinhos.

Via: Comic Book Resources

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome