Apple apresenta sistema de inteligência artificial para apps do iOS

Por Redação | em 06.06.2017 às 10h47

iOS 11

No palco da WWDC 2017, seu evento voltado para desenvolvimento de software, a Apple anunciou o Core ML, um sistema integrado ao iOS 11 para uso de machine learning em aplicações da plataforma. Por meio da novidade, que estará presente no centro da plataforma, será possível criar modelos e treiná-los para melhorar a usabilidade de apps em iPhones e iPads.

A ideia, como normalmente acontece com sistemas desse tipo, é dar sugestões e reconhecer os hábitos e preferências de cada usuário, de forma a entregar a ele uma experiência otimizada. Os dados a serem acompanhados são diversos e vão desde a leitura de buscas realizadas ou textos digitados até reconhecimento facial ou rastreamento de objetos. A utilização de cada um, ou todos, fica a cargo de cada desenvolvedor.

Todo esse volume de dados, entretanto, não deve representar uma carga extra ao smartphone, e muito menos ao plano de dados dos usuários. A Apple afirma que os modelos serão carregados aos dispositivos por meio de atualização de sistema ou pelo próprio download da aplicação. Sendo assim, toda a análise será realizada de forma desconectada, diretamente no próprio aparelho.

A companhia afirma que os impactos sobre performance e bateria não devem ser sentidos e está trabalhando em sistemas de otimização de memória RAM e consumo de energia. Além disso, o Core ML vai garantir maior velocidade de transmissão e resposta por não depender de conexões com a rede nem o acesso a servidores remotos. Os ganhos, aqui, também são em privacidade, com os usuários certos de que seus dados estão sendo acessados apenas localmente.

De acordo com a Apple, a ideia é facilitar a conversão de modelos pré-existentes. Por mais que o Core ML utilize um formato próprio para aplicação dos sistemas nos aplicativos, a empresa também liberou um conversor compatível com as principais tecnologias desse mercado, de forma que os desenvolvedores se preocupem apenas com otimização e configuração, sem precisarem realizar todo um trabalho de reprogramação para que as soluções funcionem no iOS.

Quatro modelos pré-programados, baseados em sistemas de machine learning em código aberto, também já estão disponíveis para que os produtores de software possam brincar. A ideia é que eles entendam melhor como tudo funciona e possam fazer parte de mais esse passo, que parece representar grandes planos para o futuro da Apple.

Durante a WWDC, a empresa não falou no assunto, mas o machine learning parece ser uma de suas maiores apostas no momento. Rumores recentes apontam que a empresa estaria trabalhando em chips de processamento dedicados única e exclusivamente para esse tipo de tecnologia. Se isso realmente for verdade, o lançamento do Core ML pode representar o primeiro passo.

A novidade deve estar embarcada no iOS 11, que deve ser liberado aos usuários nos próximos meses. Entretanto, cabe a cada desenvolvedor de aplicativo utilizar o framework em sua aplicação específica. A Apple espera ter pelo menos algumas soluções funcionando a tempo do lançamento do novo sistema operacional.

Fonte: VentureBeat

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome