Tudo o que você precisa saber para começar o dia (01/09)

Por Redação | em 01.09.2016 às 08h12 - atualizado em 01.09.2016 às 08h31

Waze

Se agosto demorou para ir embora, setembro já começou com os dois pés na porta e gritando aos quatro cantos que chegou. O novo mês começa bastante agitado e com muita novidade em todas as esferas de interesse. Temos a IFA lá fora, impeachment aqui e mais um monte de pequenos acontecimentos aqui e ali que nos fazem esquecer de que já estamos na quinta-feira e que a semana está quase acabando. E a primeira bomba é exatamente o projeto de lei que pode proibir o Waze no Brasil, que não só foi apresentada na Câmara dos Deputados como já foi aprovada na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI). De autoria do deputado Major Fábio (PROS-PB), o projeto quer proibir todos os aplicativos e serviços que avisem ao motorista sobre a presença de blitz de trânsito ou existência de radares, alterando o Código de Trânsito para transformar isso em infração, além de obrigar as empresas a deixarem de disponibilizar esses serviços por aqui. Desnecessário dizer a polêmico que isso já começou a gerar.

Já no mercado móvel, a brasileira Quantum decidiu pegar todo mundo de surpresa com o anúncio do Fly, o primeiro smartphone deca-core do Brasil. O aparelho conta com um chipset Mediatek X20 com nada menos do que dez núcleos, sendo quatro deles destinados à economia de energia, quatro intermediários e outros dois para alto rendimento. Disponível por a partir de R$ 1.299, o dispositivo conta ainda com tela de 5,2 polegadas, 3 GB de RAM, 32 GB de armazenamento e câmera de 16 megapixels. Já na parte frontal, a lente de 8 megapixels traz um ângulo de 80 graus. A bateria é de 3.000 mAh. O curioso é que essa configuração surgiu após a Quantum, uma subsidiária da Positivo, ouvir uma série de opiniões de consumidores, algo pouco comum no mercado móvel no Brasil. E, de acordo com a companhia, essa é uma prática que devemos ver mais vezes no futuro.

Do Brasil para a Alemanha, as primeiras novidades da IFA já começaram a surgir mesmo com o evento começando somente nesta sexta-feira (02). A Lenovo, por exemplo, aproveitou o evento para mostrar o seu Moto Z Play. O aparelho já vinha sendo alvo de rumores e vazamentos há um bom tempo, então o anúncio apenas confirmou aquilo que todo mundo já esperava. Mantendo o mesmo tamanho do Moto Z e Moto Z Force, o Play traz uma tela AMOLED de 5,5 polegadas com resolução Full HD, um processador Qualcomm Snapdragon 625, GPU Adreno 506, 3 GB de RAM, 32 GB de armazenamento interno e bateria de 3.510 mAh. Além disso, ele traz uma câmera de 16 megapixels e outra de 5 megapixels na parte frontal, assim como leitor de impressões digitais e entrada USB Tipo-C. O destaque é que ele será modular, ou seja, os usuários poderão adicionar novos elementos para aumentar sua eficiência. Exemplo disso é a chamada Hasselblad True Zoom, que incorpora uma objetiva semiprofissional ao smartphone com zoom óptico de até 10 vezes.

Moto Z PlayApresentado durante a IFA, Moto Z Play é o intermediário com gostinho de top de linha

Já a ASUS aproveitou a IFA para mostrar o seu ZenWatch 3, o novo modelo de seu relógio inteligente. Ele mantém o design de luxo adotado pelas versões anteriores, com direito a pulseira em couro italiano, e traz três botões para facilitar a vida dos usuários na hora de acessar suas funções preferidas. Um deles, inclusive, pode ser personalizado, permitindo que você tenha o recurso de sua escolha a um clique de distância. O smartwatch segue rodando o sistema Android Wear e conta com alguns recursos já característicos da ASUS, como o aplicativo ZenFit para os amantes de atividades físicas. Além disso, ele conta com um processador Snapdragon 2.100 — o primeiro relógio a usar esse chip — e contém certificação de resistência à água. Sua bateria é outro grande destaque, prometendo autonomia de até dois dias e recarga de alta velocidade, indo de zero a 60% em apenas 15 minutos.

Por fim, temos o anúncio do novo notebook da Acer, que deve deixar muita gente de queixo caído. Batizado justamente de Predator 21X, o computador conta com tela curva — algo inédito em laptops —, processador Intel de 7ª geração, 4 TB de armazenamento em SSD e cinco coolers de refrigeração. Porém, o que realmente impressiona é o fato de ele trazer duas placas de vídeo GeForce GTX 1080, uma das mais poderosas do mercado. É um computador tão poderoso que chega a ser ofensivo. E a Acer disse que só vai produzi-lo por encomenda a partir de janeiro de 2017. Para completar o pacote ignorância, ele traz slot para quatro pentes de memória, o que pode deixá-lo com nada menos do que 64 GB de RAM. O lado ruim é que essa monstruosidade pesa nada menos do que 8 quilos.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome