Rússia defende regulamentação em sites de busca para combater a pirataria

Por Redação | em 11.12.2015 às 13h46

Pirataria (HQ)

Diferente de derrubar um serviço de hospedagem supostamente associado à pirataria de conteúdo, como aconteceu com o Mega Upload, coibir o compartilhamento de arquivo via torrent ou outras redes P2P se torna complicado porque o “alvo” das autoridades, sempre em nome dos grandes nomes da indústria do entretenimento, passa a ser dividido entre milhares de pessoas em várias partes do mundo.

Pensando nisso, a estratégia das companhias tem sido usar os provedores de busca da web para tentar reduzir o acesso à pirataria: quanto mais difícil for encontrar links para baixar torrents, mais reduzido será o compartilhamento de tais dados. E os grandes grupos de mídia ganharam um forte aliado nesta luta: a Roskomnadzor, órgão do governo russo responsável por fiscalizar e regulamentar o setor das telecomunicações no país, que defende a regulamentação dos sites de busca exatamente para coibir a distribuição conteúdos ilegais.

A Roskomnadzor anunciou nesta semana que prepara um grupo de trabalho comprometido com os detentores de direitos autorais, representantes das plataformas de busca e de outros sites a fim de estudar formas possíveis de controle dos resultados exibidos em uma pesquisa feita em sites como o Yandex, o buscador mais popular da Rússia. A ideia é que tais serviços rebaixem ou até mesmo removam completamente links que direcionam o usuário à conteúdos piratas.

YandexBuscador mais popular da Rússia, o Yandex deve colaborar com as autoridades. (Foto: Reprodução/Yandex)

Apesar de assumir que os sites de buscas não colaboram deliberadamente com a pirataria, as autoridades russas sabem que este processo não é assim tão simples. “Eu não acho que o Yandex está do lado dos piratas”, comenta o chefe da Roskomnadzor Alexander Zharov. “Veja o que vai acontecer quando o bloqueio permanente de sites piratas começar a funcionar. A posição dos donos de direitos autorais é compreensível, mas esse problema não será solucionado hoje”, complementa.

Por outro lado, o Yandex defende que o ataque aos piratas não deve ser a única saída para combater a pirataria, mas também encontrar maneiras de incentivar o consumo de itens legais. “Talvez nós devêssemos pensar sobre como promoveríamos o consumo legal”, comenta a vice-presidente de relações corporativas da companhia Marina Yanina. “O pessoal que pega conteúdos ilegais o faz de maneira excelente. Quem sabe nós deveríamos ver o lado positivo disso”. As atividades do grupo de trabalho começam em fevereiro de 2016.

Fonte: TorrentFreak

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome