Policial americano é preso por roubo de Bitcoins

Por Redação | em 20.10.2015 às 13h09

Silk Road

Já se vão quase dois anos desde o fim do Silk Road e, até agora, os envolvidos no esquema de tráfico e venda de drogas pela Deep Web continuam sendo julgados e condenados. O que ninguém esperava, porém, é que a bola da vez fosse um agente do DEA (Agência de Repressão às Drogas, na sigla em inglês), que foi condenado a seis anos e meio de prisão por extorsão e roubo de Bitcoins durante a investigação sobre o marketplace.

Carl Force foi preso e afastado de suas funções logo depois da conclusão dos trabalhos sobre o Silk Road. Ele era acusado de furtar as moedas virtuais e transferi-las para uma conta pessoal. Além disso, como parte da investigação, ele também se passou por um traficante de drogas e esteve em contato direto com Ross Ulbricht, conhecido como Dread Pirate Rogers, o criador do mercado virtual.

Ao lado de outro oficial do DEA, Shaun Bridges, também acusado por crimes semelhantes, ele se passou por alguém chamado apenas de “Nob” e, em agosto de 2013, ofereceu informações sobre a investigação ao fundador do marketplace em troca de US$ 50 mil em Bitcoins. É claro, nenhum dado do tipo foi passado, e nos relatórios oficiais, Force disse que nenhum pagamento jamais foi realizado.

O agente, entretanto, teria usado a mesma estratégia outra vez, utilizando o apelido “French Maid”. Novamente, ele ofereceu informações privilegiadas sobre a investigação a Ulbricht mediante o pagamento de US$ 98 mil em Bitcoins. Em ambos os casos, a transferência da quantia realmente aconteceu, e na segunda ocasião, inclusive, o policial nem mesmo chegou a oficializar o contato com o fundador do Silk Road.

Por isso, além dos crimes de extorsão e roubo, Force foi investigado, julgado e condenado também por obstrução de justiça e lavagem de dinheiro, uma vez que realizou um esforço para que o dinheiro obtido por conta dos contatos irregulares com Dread Pirate Rogers parecesse legítimo. A promotoria argumentou originalmente por uma pena de mais de sete anos de prisão, enquanto os advogados do agente, alegando que ele sofre de problemas de saúde mental, pediam por uma severa redução nesse total.

A sentença, então, foi publicada nesta segunda-feira (19). Na mesma data, também foi publicada a aceitação de um acordo com Bridges, que admitiu culpa no roubo de US$ 820 mil em Bitcoins parte da investigação sobre o Silk Road. Apesar de sua sentença não ter sido revelada, ele também foi condenado pelas acusações de lavagem de dinheiro, extorsão e obstrução de justiça.

A investigação sobre o Silk Road foi considerada um sucesso pelas autoridades americanas que, no final de 2013, fecharam o mercado online de drogas e prenderam seu fundador, Ross Ulbricht. O Dread Pirate Rogers foi condenado à prisão perpétua por acusações de lavagem de dinheiro, conspiração para traficar drogas e invasão de computadores, além de ser o mandante de pelo menos seis assassinatos, que não ocorreram devido à ação da polícia no caso.

O fim do marketplace de entorpecentes, porém, deu origem a diversos outros mercados online do tipo, todos operando a partir da Deep Web. A polícia continua a investigação sobre tais sistemas, mas em declarações, autoridades já afirmaram que toda a busca deve se tornar mais difícil a partir de agora.

Fonte: Reuters

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome