Kickass Torrents renasce em mais um endereço

Por Redação | em 22.07.2016 às 16h11

Kickass Torrents petição

A vitória pode até ter sido grande na visão das autoridades, mas se torna cada vez menor às vistas de usuários de internet e apoiadores do livre compartilhamento de arquivos. Menos de 24 horas depois de ter sido retirado do ar, o Kickass Torrents voltou a funcionar em um novo endereço, que traz todos os arquivos hospedados originalmente, bem como informações de usuários e comentários sobre os conteúdos publicados.

Em um novo endereço, o KAT.am, está todo o catálogo de torrents que estavam disponíveis no serviço original, incluindo episódios recentes de séries e filmes que acabaram de ser lançados no cinema ou em home video. A nova versão, ainda, conta com um funcionamento mais dinâmico e traz uma versão mobile melhor, com design responsivo e carregamento otimizado em telas menores e conexões mais lentas.

Entretanto, não fica muito claro se essa nova versão surge pelas mãos dos responsáveis originais do Kickass Torrents, ou mesmo se representa um retorno real do serviço, uma vez que ainda não é possível hospedar novos torrents. Pode ser, então, que estejamos falando de um arquivo, assim como foi colocado no ar pelo isoHunt recentemente, para que os usuários pudessem recuperar os dados disponibilizados.

No caso desse novo possível “clone”, entretanto, todas as informações estão intactas, o que inclui também publicações em fóruns e atualizações de blog. Os torrents também podem continuar sendo baixados normalmente pelos usuários, uma vez que o protocolo depende da conexão entre eles, e não de um serviço funcional.

Para incomodar ainda mais os responsáveis pelo bloqueio, o KAT.am conta ainda com uma petição online para a libertação de Artem Vaulin, responsável pelo serviço. Com mais de 12 mil apoiadores no momento em que essa reportagem foi escrita, o abaixo-assinado afirma que a captura dele é uma violação de sua liberdade individual e também da de informação em toda a internet, além de ferir os direitos dos usuários da rede.

O dono do maior site de torrents da internet foi preso nesta quarta-feira (20), na Polônia, acusado de distribuir mais de US$ 1 bilhão em conteúdos protegidos. Ele é acusado de formação de quadrilha, violação de direitos autorais e lavagem de dinheiro. Diversos domínios do serviço, que levaram à sua retirada do ar, também foram bloqueados pelas autoridades dos Estados Unidos.

Fonte: KAT.am

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome