Indústria fonográfica vence processo contra clone do Grooveshark

Por Redação | em 15.12.2015 às 15h55

Grooveshark

Após meses e meses de batalha judicial e investigações, a RIAA, associação que representa os interesses da indústria fonográfica nos Estados Unidos, finalmente venceu a batalha contra o “fantasma” do Grooveshark. O clone do serviço, que apareceu apenas dias depois do fechamento do original, perdeu na justiça dos EUA um processo que prevê seu encerramento imediato, além da transferência de domínios relacionados para a organização e o pagamento de US$ 17 milhões em multas.

A vitória representa o fim de um processo que começou com pressão sobre as operadoras de internet, com a RIAA pedindo que elas impedissem o acesso dos usuários ao site e não hospedassem seus arquivos. Assim como no caso de serviços ilegais de torrent, entretanto, o clone mudava rapidamente de endereços e servidores até que foi permanentemente retirado do ar, o que não impediu a continuidade da ação judicial.

A decisão foi proferida nesta segunda-feira (14) por uma corte americana. O valor da indenização se refere a 89 faixas de diferentes artistas representados pela RIAA, sendo que o clone do Grooveshark foi multado em US$ 150 mil por cada uma delas. Além disso, mais US$ 4,4 milhões são relacionados à tentativa de se passar pela plataforma original e pela quebra de sua propriedade intelectual e marcas, que desde o encerramento do serviço, pertencem à organização.

Colocado no ar apenas dias após o fechamento da plataforma original, o Grooveshark.io continha um backup de 90% das faixas hospedadas por lá, o que incluía, também, todas as músicas protegidas por direitos autorais. Os 10% restantes do banco de dados foram hospedados dias depois.

A multa, porém, dificilmente será paga pelo simples fato de que ninguém sabe quem é o verdadeiro responsável pelo clone. A ideia geral é que se trata de um funcionário do Grooveshark, ou um grupo deles, devido às afirmações de que o backup das faixas começou antes mesmo do anúncio de fechamando, quando, para os que participavam do cotidiano da companhia, ficou claro que a RIAA venceria a disputa. A identidade de quem estava por trás do clone, porém, não pôde ser verificada pelas autoridades.

Fonte: TorrentFreak

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome