Pesquisadores desenvolvem bateria com armazenamento quatro vezes maior

Por Redação | em 27.06.2016 às 20h32

Bateria lítion-enxofre

As baterias estão ganhando cada vez mais espaço na vida das pessoas. Além das que equipam diversos dispositivos móveis, como smartphones e tablets, existem outras que contêm uma capacidade de armazenamento de energia muito maior e são utilizadas em carros elétricos e residências. Com o aumento dessa demanda, cientistas estão procurando novas alternativas para as baterias de íons de lítio, e as baterias de lítio-enxofre (Li-S) parecem ser a melhor opção até agora.

As Li-S conseguem armazenar até quatro vezes mais energia por unidade de massa do que as baterias de íons de lítio. Além disso, o lítio-enxofre tem se mostrado mais durável que o material convencional. As baterias atuais utilizadas na grande maioria dos smartphones e notebooks, por exemplo, perdem a eficiência com o passar do tempo, visto que a sua capacidade de armazenamento diminui conforme a utilização dos ciclos. As baterias Li-S ainda teriam este desgaste, porém, o problema seria muito menor.

Os pontos negativos das baterias de lítio-enxofre incluem o fato de o enxofre no eletrodo esgotar-se depois de apenas alguns ciclos de carga e descarga, além dos polissulfetos poderem passar através do cátodo e obstruir o eletrodo. Também existia o risco de explosão e vazamento quando colocadas em altas temperaturas. No entanto, para contornar este último problema, pesquisadores da Universidade de Western Ontario, no Canadá e da empresa Canadian Light Source desenvolveram uma técnica de revestimento, denominada de deposição de camada molecular (MLD), que permite levar as baterias de lítio-enxofre a temperaturas elevadas.

O MLD é, na verdade, uma adaptação da deposição convencional de películas atômicas (ALD), que deposita películas finas de óxido inorgânico. "Demonstramos que o revestimento de MLD oferece uma abordagem segura e versátil para baterias de lítio-enxofre e temperaturas elevadas", declarou Andy Xueliang Sun, da referida Universidade.

Nos testes realizados, os pesquisadores constataram que os elétrodos revestidos de MLD de carbono-enxofre ficaram estáveis e com melhor desempenho em temperaturas até 55ºC. Com estes valores, os pesquisadores esperam que a vida útil das baterias Li-S seja significativamente prolongada, o que melhoraria a autonomia dos carros elétricos e de vários outros equipamentos dependentes do armazenamento de energia.

Via Pplware

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome