Polêmica: Hackers russos podem ter sido contratados para difamar Hillary Clinton

Por Redação | em 31.03.2017 às 19h37

Hillary Clinton

Agentes da inteligência norte-americana anunciaram, na última quinta-feira (30), que a Rússia pode ter contratado hackers para divulgar notícias falsas sobre Hillary Clinton durante as campanhas eleitorais do ano passado.

Segundo as informações fornecidas durante uma audiência do Comitê de Inteligência do Senado, mais de mil trolls teriam sido pagos para difamar a ex-secretária de Estado. Uma das maiores preocupações, caso os dados sejam confirmados, é de que o movimento possa ter sido o responsável pela repercussão negativa de Clinton no processo eleitoral, que nomeou Donald Trump como presidente dos Estados Unidos.

Aparentemente, um grupo de hackers, conhecidos pelos nomes APT28, Sofacy e Fancy Bear, supostamente enviou 19.315 links maliciosos para 6.730 pessoas entre março de 2015 e maio de 2016.

Diante das especulações, um dos senadores democratas fez questão de mostrar que não pretende deixar a história para trás. “Fui informado disto, e temos que averiguar se foram capazes de afetar áreas específicas em Wisconsin, Michigan e Pensilvânia”, explicou.

Para garantir que tudo seja passado a limpo, os senadores Burr e Warner optaram por fazer uma investigação independente, dizendo que na próxima semana entrevistarão algumas pessoas, como Jared Kushner, assessor de Trump.

Com o intuito de concluir as investigações, milhares de documentos serão avaliados nas próximas semanas, inclusive pelo FBI.

Fonte: Engadget

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome