Governo investe R$ 10 milhões na criação da “Netflix brasileira”

Por Redação | em 14.03.2016 às 08h03

Cidade de Deus

A Secretaria do Audiovisual, instituição ligada ao Ministério da Cultura, está investindo R$ 10 milhões na criação de um serviço de vídeo sob demanda focado quase que exclusivamente em conteúdo nacional. A “Netflix brasileira”, como vem sendo chamado de maneira informal até mesmo por seus realizadores, pode entrar no ar ainda neste ano e trazer mais de 30 mil produções entre filmes, documentários e outros conteúdos.

A lista de títulos disponibilizados ainda não traz nomes específicos, mas a ideia é que o sistema – sem nome oficial, mas que atende também como VOD Brasil – tenha em seu acervo tanto conteúdos protegidos por direitos autorais quanto aqueles que já estão em domínio público. Fazem parte da lista, por exemplo, produções do acervo da Cinemateca Brasileira, material produzido pela rede pública de televisão, criadas por meio de editais ou realizadas por outras nações da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

O caráter gratuito de muitos dos títulos disponibilizados, então, deve levar o próprio serviço nacional a, também, ser de graça. Apesar disso, a disponibilização também de obras que contam com direitos de autor faz com que os organizadores evitem em falar em um modelo, que pode ser pago de acordo com o conteúdo que o usuário deseja acessar, ou então seguir o mesmo sistema da televisão a cabo, com o cliente realizando o pagamento por título, especificamente.

Apesar de estar sendo chamado de “Netflix brasileira”, o VOD Brasil não necessariamente vai precisar de internet para funcionar. Além de formatos de transmissão como o CDN e as redes P2P, a plataforma deve usar também o sinal UHF, o mesmo da televisão digital, para ser transmitido, o que pretende fomentar a inclusão até mesmo de comunidades carentes entre o público.

12 milhões de receptores de sinal serão entregues a famílias beneficiadas pelo Bolsa Família e registradas no Cadastro Único para Programas Sociais, uma entrega que já está prevista como parte do programa de desligamento do sinal de televisão analógica no país. Em seu lançamento, o VOD Brasil deve trazer apenas conteúdo gratuito, com as opções pagas, se existirem, sendo introduzidas mais tarde.

Em agosto do ano passado, o Governo Federal já havia falado sobre a criação da "Netflix brasileira" em meio às discussões sobre a taxação do serviço e fixação de normas quanto à presença de uma quantidade mínima de conteúdo nacional. Na época, a plataforma ainda estava em fase de planejamento e era comentada como uma boa maneira de resgatar a memória do cinema nacional, além de dar acesso às produções que deram o pontapé inicial nas produções por aqui.

Fonte: Blog do Fernando Rodrigues

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome