Contra fake news, Google traz nova ferramenta de checagem de fatos

Por Redação | em 07.04.2017 às 08h07

Google Pixel

O Google trouxe uma nova ferramenta para facilitar a checagem de fatos em meio ao mar de informações falsas que circulam pela internet na era das fake news. A partir de agora, os usuários podem fazer essa confirmação de dados diretamente na tela de busca a partir de um novo sistema de cards que a empresa adicionou em sua plataforma. Assim, quando você buscar pela veracidade de algum dado, o próprio Google vai dizer se aquilo é real, mentira ou se está parcialmente correto.

A novidade é uma resposta da empresa a toda a polêmica envolvendo esse tipo de notícia falsa que vem se desenrolando desde as últimas eleições nos Estados Unidos. Como muito se comentou desde então, as chamadas fake news compartilhadas em redes sociais e grupos de discussão foram apontadas como as principais responsáveis pela vitória do presidente Donald Trump. Por isso, empresas como Google e Facebook se uniram para acabar com a divulgação dessas notícias. E, no caso, trazer a resposta correta logo de cara foi a solução encontrada pelo pessoal de Mountain View.

Segundo mostrado pela empresa, nos EUA, a checagem de fatos vai usar informações de serviços especializados nesse tipo de apuração, como o PolitiFact e o Snopes. Ela não explica como será feita a escolha dessas fontes de informação no restante do mundo, se limitando a dizer apenas que serão exibidas checagens apenas de veículos que tenham algum tipo de autoridade na questão.

Quem buscar por qualquer tema que possa ter relação com uma fake news vai ter como resultado principal um card confirmando ou negando aquela informação. Em uma das demonstrações apresentadas, por exemplo, uma busca sobre “27 milhões de pessoas escravizadas” automaticamente traz a checagem dos fatos sobre a afirmação do senador americano Bob Corker, destacando que o político é o autor da declaração e apontando que isso está parcialmente correto. A ideia é que, ao trazer essas informações em destaque e de maneira bastante didática, as fake news percam força, já que as pessoas poderão distinguir melhor o que é verdade do que é puro sensacionalismo.

Por outro lado, como o Verge aponta, o Google segue não alterando seus algoritmos de busca. Isso faz com que, de um lado, ela crie novas formas de demonstrar o que é fato e o que é mentira nessa guerra de informações ao mesmo tempo em que, em seu motor de busca, continua dando destaque para páginas que propagam esse tipo de notícia enganosa. Como todos sabemos, quanto melhor um conteúdo é ranqueado no Google, maior o seu alcance.

É aí que a gente percebe a diferença de abordagem que Google e Facebook estão tendo em relação às fake news. Enquanto a equipe de Mark Zuckerberg está lutando para diminuir a incidência e a divulgação desse conteúdo dentro de sua rede social, a gigante de Mountain View oferece a resposta ao mesmo tempo em que ainda dá destaque ao que está errado, indo desde negações ao Holocausto a conteúdos genuinamente racistas.

Sim, a checagem de fatos é importante, mas é apenas uma peça dentro dessa batalha que serviços de informação travam contra as notícias falsas.

No Brasil, a opção ainda não está disponível.

Via: The Verge

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome