Todos os planetas orbitam o Sol, exceto Júpiter, revela Nasa

Por Redação | em 30.08.2016 às 06h49

J

Enquanto 2015 foi o ano de Plutão graças à missão exploratória New Horizons, 2016 certamente ficará marcado como o ano de Júpiter. A sonda Juno chegou à órbita do gigante gasoso no dia 4 de julho e, menos de um mês depois, já completou seu primeiro voo rasante ao redor do planeta, começando a enviar imagens e informações à agência espacial dos EUA. E Juno está confirmando algo que acreditamos há muito tempo: Júpiter é tão grande quanto sabíamos. Mas o que nem todo mundo sabe é que o planeta, de tão massivo, não orbita exatamente ao redor do Sol.

Com cerca de 2,5 vezes a massa de todos os outros planetas do Sistema Solar juntos, Júpiter chega a ser tão grande que a ação da gravidade acaba fazendo com que ele orbite ao redor de um ponto no espaço localizado logo acima da superfície do Sol, não exatamente orbitando o nosso astro. Quando objetos menores orbitam um objeto grande no espaço (como a Terra e o Sol, por exemplo), o objeto menos massivo não “viaja” exatamente em um círculo perfeito ao redor do mais “pesado”. Na verdade, ambos objetos orbitam simultaneamente um ponto que centraliza a gravidade nessa região. Então, no caso da Terra orbitando o Sol, o centro da gravidade acaba ficando muito próximo ao centro da estrela e, por isso, podemos dizer que a órbita da Terra se dá ao redor do Sol, já que o astro não parece se mover enquanto o planeta gira em torno dele.

Essa regra vale para todos os planetas do Sistema Solar, mas não para o grandalhão: o gigante gasoso é tão grande, mas tão grande, que o centro de gravidade (ou “baricentro”) que ele orbita acaba sendo um ponto localizado a 1,07 raio solar a partir do centro do Sol (sendo que, na astronomia, um raio solar é uma unidade de comprimento usada para expressar o tamanho das estrelas).

Na animação abaixo criada pela Nasa, podemos ver um pouco melhor como o Sol, na verdade, orbita esse ponto junto a Júpiter:


E é assim que Júpiter acaba sendo uma exceção no Sistema Solar, não orbitando exatamente o Sol, mas sim um ponto um pouco acima dele. Tudo graças a sua imensidão de dimensões e de massa, características que o tornam um planeta singular e especial no nosso quintal espacial.

Fonte: Business Insider

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome