PewDiePie se defende após acusações de ter ocultado parceria com Warner

Por Redação | em 14.07.2016 às 09h03

Felix Kjellberg (PewDiePie)

Depois de a Comissão Federal de Comércio (FTC) dos Estados Unidos revelar que a Warner Bros. pagava para que youtubers falassem bem de seus jogos sem revelar que aquela opinião havia sido comprada, eis que o principal nome de toda essa polêmica decidiu se manifestar e apresentar o seu lado da história. E não se trata de qualquer pessoa, mas de Felix “PewDiePie” Kjellberg, dono do maior canal do YouTube e que foi citado como um dos beneficiários do esquema da Warner.

De acordo com o FTC, Kjellberg teria sido pago para falar bem do jogo Terra-média: Sombras de Mordor e não deixou isso claro para seu público, levando-os ao erro de acreditar que aquela opinião era legítima e não uma peça publicitária. Porém, a webcelebridade fez um novo vídeo em seu canal detalhando o caso e se defendeu dizendo que não fez nada de errado. Batizado de “The PewDiePie Scandal”, o novo vídeo apresenta o ponto de vista do youtuber sobre toda a polêmica. Segundo ele, a descrição do vídeo sobre Sombras de Mordor dizia que aquele conteúdo havia sido originado a partir de uma parceria com a Warner, estando de acordo com as exigências da FTC.

Desse modo, a divulgação não teria desrespeitado as diretrizes da comissão. Mais do que isso, Kjellberg questiona o fato de ter se tornado o centro das atenções de todo o caso, visto que ele não cometeu nenhuma infração. Ele conta que a Warner não exigia que os youtubers falassem ao seu público sobre o acordo, mas que ele teria preferido fazer isso mesmo assim, ao contrário de outros canais. Por conta disso, ele diz não fazer sentido terem colocado seu nome no meio do debate quando ele fez o que a FTC pedia e tantos outros que não seguiram as recomendações seguem anônimos.

PewDiePieSegundo PewDiePie, seu vídeo sobre Sombras de Mordor trazia todas as informações exigidas pela FTC — ao contrário de outros youtubers

Diante disso, outros nomes de peso na internet vieram em defesa de PewDiePie. John Bain, dono do canal Total Biscuit, foi um deles. Em seu perfil no Twitter, ele acusa os sites de usarem a popularidade de Kjellberg para conseguirem atrair cliques com toda essa história. Ele defende a ideia de que PewDiePie fez as devidas declarações sobre o caráter publicitário do vídeo, ainda de que de maneira errônea, e que não deveria estar sendo acusado de enganar seu público por conta disso. Ele também aponta para outros youtubers, dizendo que, ao contrário do sueco, eles não foram transparentes com quem acompanha seus vídeos.

O ponto é que, apesar de os argumentos de Kjellberg estarem certos, eles continuam esbarrando naquilo que a FTC apontou em sua decisão. Desde que a acusação foi feita, eles apontaram que o problema com os vídeos de PewDiePie era que a informação sobre o acordo com a Warner estava apresentada de maneira indevida, escondida no meio da descrição e abaixo da opção “Mostrar mais” do YouTube. Segundo o órgão, o problema de se colocar esses dados nessa área é que eles não são exibidos quando você compartilha o vídeo no Facebook ou Twitter, o que acaba levando o espectador ao erro de acreditar que aquela opinião é legítima. 

De qualquer forma, esse é um caso que ainda vai dar muita repercussão e levantar alguns questionamentos sobre o papel dessas webcelebridades. O movimento youtuber ainda é muito recente e ainda vamos ouvir muito falar sobre o seu papel no meio da publicidade — para o bem e para o mal.

Via: Venture Beat

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome